Bispo Rodovalho é o líder da Igreja Sara Nossa Terra em Brasília – DF.

A Sara Nossa Terra promete iniciar uma disputa na Justiça contra o Governo do Distrito Federal. É que, de acordo com integrantes da igreja, a Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer rescindiu o contrato de locação do Ginásio Nilson Nelson no período do Carnaval, quando seria realizada a Conferência Arena Jovem, evento organizado para reunir jovens seguidores da entidade no DF. O governador de Brasília, é comandado por Rodrigo Rollemberg, responsável por derrubar dezenas de igrejas evangélicas de Brasília.

“Tendo em vista que o Governo do Distrito Federal rescindiu unilateralmente o contrato do Ginásio Nilson Nelson, não nos resta outra opção se não realizarmos nosso evento no Arena Hall e tomarmos as medidas judiciais cabíveis”, diz o texto publicado no perfil da bispa Priscilla Rodovalho Cunha no Instagram e replicado no perfil do deputado distrital Rodrigo Delmasso (Podemos) na mesma rede social.

Segundo o parlamentar, a atitude da Secretaria de Esportes gerou um “prejuízo incalculável” para a Sara Nossa Terra, que se organizava para reunir 14 mil jovens no local. Delmasso explica que o pedido ao GDF foi feito em 2016 e seguiu todos os trâmites burocráticos, inclusive pagamentos, e que a autorização foi publicada no Diário Oficial do DF.

VEJA TAMBÉM
Governo do Estado se reúne com evangélicos para combater o mosquito Aedes aegypti

“Esse cancelamento nos trouxe prejuízos contratuais incalculáveis, uma vez que já havíamos pago pelo som, palco, iluminação… Quem já recebeu não vai querer devolver”, alegou ao Metrópoles o deputado, que representa a igreja na Câmara Legislativa.

Apesar da dor de cabeça, o distrital assegura que a atitude não interfere na relação com o Palácio do Buriti. “Não gosto de misturar política com questões administrativas. Posso garantir que não teremos um problema político, mas é claro que iniciaremos um embate jurídico”, reforçou.

Segundo o parlamentar, os advogados da igreja já foram acionados para ingressar com processo de reparação de danos morais e materiais contra o GDF.

A Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, em nota, informou que o Escritório Arquidiocesano da Renovação Carismática Católica havia solicitado o espaço para a realização do Rebanhão antes.

“Diante da circunstância, infelizmente o pedido da Sara Nossa Terra não pode ser acatado. A secretaria lamenta o ocorrido causado por equívocos técnicos e reforça que o valor da taxa de aluguel será devolvido”, destacou o texto. Com informações Agência Metrópoles