O ano de 2018 promete de bons auspícios para quem pretende disputar uma vaga no serviço público. Após um longo período no qual a crise financeira levou gestores dos Três Poderes a adiarem nomeações, a expectativa é que o quadro se reverta nos próximos meses.

De acordo com levantamento feito pela Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac), serão abertas 162 mil vagas em todo o país, nas esferas federal, estadual e municipal.

Vínhamos enfrentando uma série de restrições desde 2015, mas, neste ano, o governo federal sinalizou que separou um valor considerável para a realização de certames, o que comprova a intenção de contratar”Marco Antônio Araújo Junior, presidente da Anpac.

Marco Antônio acredita que o cenário em 2018 será positivo. “Outros dois elementos importantes que reforçam a previsão de abertura de novas seleções são o déficit de funcionários nos principais órgãos públicos, como a Polícia Rodoviária Federal, e o crescimento exponencial de aposentadorias até 2022”, acrescentou.

40 concursos federais
Já estão previstos cerca de 40 concursos federais – entre ministérios, institutos, agências reguladoras e corporações –, que oferecerão vagas para carreiras de nível médio e superior em diferentes regiões.

Afinal, as eleições podem atrapalhar?O especialista explica uma dúvida de muitos estudantes sobre impedimentos devidos às eleições. “Há um mito de que não se pode ter concurso em ano eleitoral. Na verdade, o que é proibido é a posse do servidor de 90 dias antes da votação até o fim do mandato”, diz o presidente da Anpac.

Na prática, não poderão tomar posse os aprovados em cargos do Executivo federal de julho a dezembro de 2018. “Mas, nesse período, pode-se realizar concursos”, acrescentou.

De acordo com o professor de direito previdenciário Carlos Melo, do cursinho Campus, este é um bom momento para quem tem como objetivo ingressar na carreira pública. “Aqueles candidatos que já estão estudando com certeza sairão na frente. Mas ainda é possível iniciar a preparação e entrar na disputa”, disse.

VEJA TAMBÉM
Tocantins: cinco concursos abertos com mais de 400 vagas

Conforme Melo, a palavra-chave para garantir uma vaga é dedicação. Especialmente porque a concorrência será acirrada, principalmente nas seleções mais aguardadas pelos candidatos.

“É importante intensificar os estudos. A aprovação depende do esforço de cada um. Aqueles que desejam sucesso precisam traçar estratégias e aproveitar todo o tempo disponível para se dedicar ao aprendizado. Com base na ordem de importância de disciplinas, o candidato deve dividir seu tempo entre a teoria e a resolução de questões”, afirmou o especialista.

Rotina voltada à preparação Quem segue à risca essas recomendações é Marcella Saldanha, 26 anos. Ela tentará uma vaga para o cargo de técnico legislativo no concurso da Câmara Legislativa do DF.

Atualmente, Marcella dedica 14 horas diárias à preparação, todos os dias da semana. “Costumo estudar das 8h às 22h, inclusive aos sábados e domingos. A motivação é o combustível. Quem não desiste da meta uma hora passa”, disse.

Veja alguns dos concursos previstos para 2018

Agência Brasileira de Inteligência (Abin): 300 vagas – 220 para oficial de inteligência, 60 para oficial técnico de inteligência e 20 para agente de inteligência

Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel): 148 vagas para níveis médio e superior

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT): 720 vagas, sendo 307 para técnico em regulação, 52 para técnico administrativo, 316 para especialista em regulação e 45 para analista administrativo

Banco Central: 990 vagas para níveis médio e superior, sendo 150 para técnico, 400 para analista e 40 para procurador

Biblioteca Nacional: 132 vagas para níveis médio e superior

Casa de Rui Barbosa: 28 vagas para pesquisador e tecnologista

Fundação Nacional de Artes (Funarte): 200 vagas para diversos cargos, sendo 135 para nível médio e 65 para superior

Fundação Nacional de Saúde (Funasa): 459 vagas para níveis médio e superior

VEJA TAMBÉM
Concursos: 16 órgãos abrem inscrições para 1,2 mil vagas nesta segunda

Fundação Palmares: 65 vagas para nível superior

Hospital das Forças Armadas (HFA): 150 vagas para níveis médio e superior

Instituto Brasileiro de Museus (Ibram): 306 vagas, sendo 82 para assistente técnico, 116 para técnico em assuntos culturais, 98 para analista e 10 para técnico em assuntos educacionais

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama): 1.630 vagas, sendo 610 para técnico administrativo, 270 para analista administrativo e 750 para analista ambiental

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio):1.132 vagas, sendo 483 para técnico administrativo, 62 para técnico ambiental (nível médio); 546 para analista ambiental e 86 para analista administrativo (nível superior)

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan): 516 vagas, sendo 236 para auxiliar institucional, 104 para analista e 176 para técnico

Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro): 435 vagas para níveis médio, médio/técnico e superior

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS): 7.580 vagas de níveis médio e superior, para os cargos de técnico, analista e perito

Marinha: 300 vagas para níveis médio, médio/técnico e superior

Ministério da Cultura: 102 vagas, sendo 33 de nível médio e 69 de superior

Ministério da Fazenda: 1.312 vagas parar diversos cargos de níveis médio e superior

Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços: 299 vagas para níveis médio, médio/técnico e superior

Ministério do Meio Ambiente: 118 vagas para agente (nível médio) e 38 para analista (nível superior)

Ministério do Trabalho e Emprego (MTE): 2.595 vagas para vários cargos de níveis médio e superior

Polícia Rodoviária Federal (PRF): 2.778 vagas para nível superior

Receita Federal: 2.083 vagas, sendo 630 para auditor-fiscal e 1.453 para analista-tributário

Superior Tribunal Militar (STM): 42 vagas, sendo 32 para técnico judiciário e 10 para nível superior

As informações são do portal Metrópoles