Através da última Sessão Extraordinária do ano de 2017, tendo como pauta a votação dos projetos de lei do executivo, referente à dotação orçamentária do município, a Câmara Municipal de Paraíso do Tocantins aprovou o pedido de vista destes projetos, adiando a votação dos pareceres para as Sessões de 2018.

A 28ª Sessão, que teve início às 9h, também foi à última presidida pelo Presidente JC (PMDB), referente ao exercício 2017, e contou com a participação de 12 parlamentares, com ausência justificada do vereador Adriano Moraes (PPS). Na pauta, a votação do Projeto de Lei do Executivo 133/2017, que dispõe sobre a Lei Orçamentária para o exercício financeiro de 2018; o Projeto de Lei do Executivo 134/2017, que institui o Plano Plurianual para o período 2018-2021; e o Projeto de Lei do Executivo 135/2017, que estima receita e fixa a despesa para o Programa de Trabalho do município em 2018.

Durante as discursões das matérias apresentadas, o vereador Whisllan Maciel apresentou pedido de vista aos projetos de lei, justificando que algumas áreas importantes da política pública, precisam de maiores atenções em relação ao orçamento municipal: “Na minha avaliação a pasta da saúde foi a mais prejudicada na execução do orçamento deste ano de 2017, assim como no orçamento que estamos avaliando, com apenas 15% de todo o valor orçamentário”, aponta o vereador.

VEJA TAMBÉM
JC assina contrato para instalação de elevador no prédio da Câmara Municipal de Paraíso

Citando a aprovação na Câmara do Orçamento Impositivo, que garante a execução de emendas indicadas pelos vereadores, Whisllan Maciel também falou da necessidade da aquisição de um novo mamógrafo para a saúde pública do município: Neste orçamento não está sendo contemplado a aquisição de um novo mamógrafo, pois nosso atual, está há mais de 1 ano estragado; nesse sentido que quero pedir vistas, pois votamos ontem a emenda impositiva, e através desta, poderemos destinar recursos para a aquisição deste importante instrumento para a saúde”, ressalta o vereador, que disse ainda que não haverá prejuízos para gestão com esse adiamento, uma vez que tais projetos de lei voltarão a pauta da Câmara, logo no inicio de 2018.

O pedido de vista foi aprovado em plenário por 10 votos favoráveis e voto contrário. Votaram a favor, os vereadores: Whisllan Maciel (PSDB), Beto da Goiás (SD), Marcílio Pedreiro (PMDB), Gleidson Dedinho (PTB), Walter Gontijo (PMDB), Ataíde Rodrigres (PDT), Paulo Sérgio Diniz (PSC), Professor Deley (PSC), João Camargo (PV), Vanessa Alencar Pinto (DEM). A vereadora Josefa Araújo (PMDB), votou contra o pedido de vista.

COMPARTILHAR