Da Redação JM Notícia

Pastora Lucimari Alves Barro

Mais um caso de suicídio entre lideres religiosos que abala o meio evangélico no Brasil. Desta vez, trata-se da pastora Lucimari Alves Barro, da Igreja do Evangelho Quadrangular, em Criciúma, Santa Catarina.

A pastora foi encontrada sem vida pendurada por uma corda nesta quarta-feira (27), e o seu enterro aconteceu nesta quinta-feira (28), no Cemitério Municipal de Morro da Fumaça em Criciúma.

Ela era casada com o pastor Sandro Barro, e segundo informações, Lucimari não deixou bilhete. Em seu perfil no Facebook, o pastorSandro Barro, pede ajuda ao Espirito Santo consolador, para poder suportar… Ele relata, que conhece Lucimari desde os 14 anos de de idade.

– “Que momento é esse? É muita dor Senhor me ajuda meu amigo espírito santo…desde os 14 anos de idade nunca amei outra mulher vc foi para mim um achado um tesouro que não se mede valor seu sorriso sempre foi minha alegria te amei com todas as minhas forças… desculpa minha linda” escreveu ele.

VEJA TAMBÉM
Responsáveis por exposição escolar que ensinava como abortar são afastados de seus cargos

Casos nos últimos meses

Este é o quarto caso de suicídio entre religiosos neste mês de dezembro.

Um dos casos aconteceu em Cornélio Procópio (PR). O pastor Ricardo Moisés, da Igreja Assembleia de Deus, se enforcou em sua casa que fica nos fundos da igreja.  Ele tinha 28 anos de idade.

pastor Ricardo Moisés, da Igreja Assembleia de Deus e o pastor Júlio César Silva, ex-presidente da Assembleia de Deus Ministério Madureira em Araruama (RJ) tiraram a própria vida este mês.

No último dia 12, o pastor Júlio César Silva, ex-presidente da Assembleia de Deus Ministério Madureira em Araruama (RJ) tirou a própria vida por enforcamento. O corpo do pastor foi encontrado na varanda de sua casa, localizada em um condomínio na região nobre do Estado do Rio de Janeiro.

O terceiro suicídio entre lideres religiosos, aconteceu no último domingo (17) o presbítero João Luiz Tavares, da Igreja Assembleia de Deus em Iguaba Grande, na Região dos Lagos (RJ), foi encontrado morto, pendurado em uma árvore do quintal de sua casa.

Depressão de pastores é preocupante

Ainda que o motivo dessas mortes não tenha sido revelado por suas famílias, os números cada vez maiores de pastores que cometem suicídio têm preocupado instituições em todo o mundo.

VEJA TAMBÉM
Bispo Abner Ferreira revela que o pastor Júlio Cesar estava em depressão

O Instituto Schaeffer, dos Estados Unidos, chegou a pesquisar sobre a saúde mental de líderes religiosos e revelou que 70% dos pastores lutam constantemente com a depressão, e 71% estão “esgotados” física e mentalmente.

Ainda de acordo com esta pesquisa, 80% dos pastores acreditam que o ministério pastoral afeta negativamente suas famílias e 70% dizem não ter um amigo próximo.

Assim como o número geral de suicídios, os casos com vítimas que lideram igrejas também têm a depressão como principal causa. Além da doença, fatores como traições ministeriais, baixos salários, isolamento, falta de amigos e problemas conjugais também foram registrados.