Carlos Amastha, prefeito de Palmas – Foto: Divulgação

Da Redação JM Notícia

O prefeito Carlos Amastha (PSB) acaba de entregar o comando da cidade à vice-prefeita Cinthia Ribeiro para assumir a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) ao mesmo tempo que busca apoio para concorrer ao cargo de governador do Estado. Mas em Palmas, o gestor tem perdido apoio e caminha para perder mais um aliado na Câmara nos próximos dias.

Segundo fontes ouvidas pelo JM Notícia, a tendência é que mais um parlamentar deixe a base de Amastha e caminhe junto à oposição: “Tudo indica que a qualquer momento o número do bloco de vereadores de oposição/independentes chegue a onze no parlamento”, disse a fonte.

Com o desembarque de mais um vereador da base governista, o número dos que romperam com Amastha deve saltar para sete. O momento é ruim para que o prefeito licenciado perca mais um aliado, pois entre as pautas de seu interesse está a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que ainda não foi pautada, tendo em vista, que não possui maioria na Casa para aprovar como ele quer.

VEJA TAMBÉM
IPTU: No twitter, Amastha ataca OAB e chama presidente de “mentiroso”; Ohofugi rebate

Se a saída de mais um vereador se confirmar, Amastha iniciará sua pré-campanha no Estado sendo reconhecido como um gestor que não respeita os servidores, pois não negociou à época com os professores que reivindicavam o cumprimento da data-base, retroativos, progressões, titularidades e Plano de Cargo, Carreira e Remuneração em dia.

Outro ponto que começa a circular no Estado, é que o prefeito tem dificuldades de conversar com os próprios aliados, por isso, perdeu a maioria dos vereadores da base na Capital. “Como apoiar um candidato que não sabe ouvir, não possui habilidade para negociar as pautas da Casa e chama a classe política de a velha política”, disse um parlamentar ao JM Notícia.

Desembarque

Um dos motivos que tem levado a oposição a se tornar maioria são as medidas impopulares propostas pelo Executivo que colocam os vereadores em uma saia justa: votar a favor e ficar bem com o prefeito ou votar contra e ficar bem com os eleitores.

Atualmente compõem o bloco de oposição/independentes os vereadores: Léo Barbosa (SD), Rogério Freitas (PMDB), Lúcio Campelo (PR), Diogo Fernandes (PSD), Milton Neris (PP), Júnior Geo (PROS), Vandim da Cerâmica (PSDC), Filipe Fernandes (PSDC), Marilom Barbosa (PSB) e o vereador Ivory de Lira (PPL).

VEJA TAMBÉM
Em nota, procuradores recém-nomeados dizem que posse não tem relação com impasse do enquadramento

Araguaína

Prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, pré-candidato ao Governo do TO

Enquanto o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSD), caminha sem a maioria na Capital, em Araguaína, Ronaldo Dimas, pré-candidato a governador, anda em águas tranquilas.

Dos 17 parlamentares, apenas um parlamentar se declara oposição e na maioria das pautas, vota a favor dos projetos encaminhados pelo executivo.

COMPARTILHAR