Da Redação JM Notícia

Assembleia geral extraordinária aconteceu na Sede da AD 1º Distrito em Rio Branco (AC)

A Igreja Assembleia de Deus no 1º Distrito de Rio Branco (AC) rompeu com a Convenção de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Acre (Ceimadac) e com a Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB). 

A decisão foi tomada nesta terça-feira (9) após uma assembleia geral extraordinária que aconteceu no templo sede da igreja. A maioria da igreja votou pela saída das convenções. 

Com o desligamento, a igreja que atua há 75 anos na capital irá se filiar à Convenção das Assembleias de Deus no Brasil (CADB), presidida pelo pastor Samuel Câmara. 

O Luiz Gonzaga de Lima, presidente da Assembleia de Deus no 1º Distrito liderou a reunião e além de ministrar aos presentes, fez alguns desabafos sobre a “politicagem” da Ceimadac, além de falar sobre a “religiosidade”. 

Em uma das falas, o pastor fez um paralelo entre o regime de Hugo Chavez na Venezuela e o sistema político da CGADB e Ceimadac cintado a “manipulação”. “Desde Hugo Chavez o sistema de governo da Venezuela é manipulado”, declarou. 

“Religiosidade e denominacionalismo estes sim são manipuláveis. A preocupação de Deus é com a igreja dele”, afirmou o pastor Gonzaga. 

O pastor Pedro Abreu de Lima, presidente da Convenção de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Acre, e seus auxiliares também estiveram presentes e assistiram a votação.