Da Redação JM Notícia

Na noite desta segunda-feira (15) o presidente da Câmara Municipal de Palmas, vereador Folha  Filho (PSD), marcou uma sessão extraordinária para a votação de diversos projetos e vetos do Executivo, porém não houve quórum suficiente.

A Casa de Leis precisa votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), pauta importante para destinar o orçamento da Prefeitura para este ano. Porém, ao contrário do que tinha revelado à imprensa, Folha Filho não colocou a proposta entre as pautas do dia.

Entre os projetos que seriam discutidos estava a instituição de uma cota de despesa para o exercício da Atividade Parlamentar (CODAP), um projeto de autoria da mesa diretora. Se aprovada, os vereadores receberão uma indenização de despesas, paga em uma cota única mensal, para pagar custos como passagens áreas, serviços de telefonia, serviços postais e outros.

Outra pauta que seria apreciada na sessão extraordinária seria a fixação do 13º salário e um terço de férias para os vereadores. Eles também debateriam a possibilidade de aprovar o benefício de auxílio alimentação aos servidores da Câmara.

VEJA TAMBÉM
Palmas inicia a semana com mais de 80 vagas de emprego em diferentes áreas

A mudança do endereçamento oficial de Palmas, projeto para retomar os endereços antigos da capital, também seria discutido. Este é um dos principais projetos do Executivo.

Como a sessão foi cancelada por não atingir o quórum necessário, Folha Filho remarcou a sessão para a tarde desta terça-feira.