Da Redação JM Notícia

O senador Fernando Collor de Mello (PTC), ex-presidente que sofreu impeachment em 1992, anunciou nesta sexta-feira (19), que é pré-candidato à Presidência da República em 2018. 

“Tenho uma vantagem em relação a alguns candidatos porque já presidi o país. Meu partido todos conhecem, sabem o modo como eu penso e ajo para atingir os objetivos que a população deseja para a melhoria de sua qualidade de vida”, declarou Collor em entrevista à rádio Gazeta de Arapiraca (AL). 

O PTC é a nova versão do PRN, partido pelo qual Collor foi eleito em 1989. Foi por este motivo que ele resolveu se filiar à sigla em 2016.  

  

Réu na Lava Jato 

O ex-presidente é réu na Operação Lava Jato, acusado dos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e pertencimento a organização criminosa.  Em agosto do ano passado, a 2ª Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu abrir ação penal contra o senador. 

Fora esses crimes, a Procuradoria-Geral da República (PGR) chegou a denunciar Collor por outros dois crimes: obstrução da justiça e peculato, mas o STF não aceitou a denúncia.