Da Redação JM Notícia

Vereador Filipe Fernandes (PSDC)

Na noite desta terça-feira (23) o vereador Filipe Fernandes demonstrou seu aborrecimento com aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), com o texto que divide os gastos da Prefeitura efetuados no exercício de 2018.

De acordo com o vereador, com o PL de autoria do Executivo quem perde é a comunidade com a redução do orçamento da saúde e da educação.

O parlamentar reclama a dificuldade em ter acesso aos documentos estabelecidos pela Casa para manter-se a par de cada situação. “Hoje pela manhã foi solicitado uma cópia na íntegra do processo, mas até o momento da sessão não tive acesso, o que ocasionou os vereadores votarem em algo que não tiveram conhecimento prévio”.

Fernandes relatou que a emenda da LDO está pronta desde o dia 28 de dezembro de 2017, com as emendas devidamente feitas temporariamente, com ata aprovada e lista de presença, conforme o protocolo da Casa.

“Os vereadores conseguiram que acontecesse a votação hoje, porque o Executivo conseguiu concretizar sua vontade em permanecer sua emenda”, diz Fernandes.

VEJA TAMBÉM
Aluna de Palmas presta depoimento à polícia relatando palestra de sexualidade

“Não estamos competindo no parlamento, mas posso dizer que foi uma derrota para a comunidade, pois nossa luta foi para garantir os benefícios a quem precisa, sendo 30% do orçamento para a educação e 17% para a saúde. São valores que não teremos”.

Com dez votos contra nove, o texto da LDO proposto pela Prefeitura de Palmas foi aprovado na Câmara, com isso a Educação perderá cerca de R$ 100 milhões, pois receberá apenas 27% do orçamento. A saúde também terá queda de receita, com apenas 15%.