Da Redação JM Notícia

A decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em manter a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pode impedir que ele seja candidato à presidência durante as eleições de 2018.

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) consideram inevitável a cassação do provável registro de candidatura do petista, segundo informações da GloboNews, pois a decisão de segunda instância foi unânime.

“É um prato que já está feito. Praticamente, vamos nos reunir apenas para uma formalização do que já deixa claro a Lei da Ficha Limpa”, disse um ministro do TSE em entrevista à GloboNews.

A expectativa é que Lula seja considerado impedido na primeira semana de setembro, pois segundo a Lei da Ficha Limpa um candidato condenado por um colegiado por crimes como corrupção passiva e lavagem de dinheiro fica automaticamente inelegível.

Os três votos do TRF-4 mudaram completamente a forma como a defesa de Lula poderá tentar impedir que ele seja preso, pois os recursos se resumem em embargos de declaração que não são capazes de reverter a condenação. Recursos ao STJ e STF deve acontecer antes de 15 de agosto, último dia para registro de candidaturas.