Da Redação JM Notícia

Integrantes da
Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito já fizeram protesto contra o governo Temer e a Bancada Evangélica

Para a Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito, a proposta da Reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer retira direitos e prejudica os mais pobres, por isso o grupo divulgou um manifesto intitulado de “Pastores contra a Reforma da Previdência”.

A coordenadora nacional da frente, a jornalista Nilza Valéria Zacarias do Nascimento, declara que se for aprovada, a reforma irá afetar a dignidade que se deve ter na velhice. “[A reforma] reforçará a perda de direitos, sobretudo dos mais pobres e afetará consideravelmente a dignidade que se deve ter na velhice, defendida, inclusive, pela Bíblia Sagrada”, declarou.

Assinada por muitos pastores de esquerda, o texto declara que a mudança é “maldita” e diz que foi formada “para oprimir o povo pobre e trabalhador”. Outro trecho do documento critica os encontros que Temer tem feito com pastores evangélicos declarando que é “estranho” que um presidente de um estado laico busque apoio de religiosos.

As críticas se estendem também para os pastores que aceitaram conversar com Temer. “Ao participarem dessas conversas, carimbam e plastificam a carteirinha de traidores do povo que os via como pastores, isto é, se revelarão como verdadeiros lobos, ou pior, como pastores de seu próprio ventre, dependendo do que esse governo oferecerá como moeda de troca, e o que eles aceitarão.”

VEJA TAMBÉM
“Nenhum cristão deve se sentir culpado por não pagar o dízimo”, diz pastor nigeriano

A Frente de Evangélicos Pelo Estado de Direito reuniu mais de 6 mil líderes de todos os estados brasileiros e já possui 15 núcleos organizados. “São crentes das mais diversas denominações, como batistas, anglicanos, metodistas, presbiterianos, congregacionais, assembleianos e de igrejas independentes”, diz Valéria.

O pastor Fábio Ferreira Ramos Colen, da igreja Catedral da Paz, em São Mateus,  zona leste paulistana, assina o documento e faz críticas ao presidente. “O presidente Michel Temer diz que a reforma da previdência vai ser boa para os brasileiros, mas isso só vai ser bom para os bancos. Lembrando que este mesmo governo desmontou os direitos trabalhistas”.

O pastor José Marcos da Silva, da Igreja Batista em Coqueiral, em Recife, também se manifestou dizendo que Temer está empenhado em acabar com direitos e prejudicar os brasileiros que já são oprimidos. “Eles podem se achar acima da lei, mas não estão acima da lei de Deus. Aos líderes que apoiaram esse tipo de coisa, quero dizer que vocês têm a responsabilidade de ser a boca de Deus, sobretudo para os oprimidos”.

VEJA TAMBÉM
Brasileiros com mais de 57 anos já podem sacar PIS/PASEP inativo

Os vídeos com as declarações dos pastores sobre este tema podem ser assistidos no Facebook da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito.