Da Redação JM Notícia

Líder da AD Santos se reúne com pastor Samuel Câmara e anuncia: “2018 é o ano da Integração”

No último sábado (27), o presidente das Assembleias de Deus Ministério de Santos, Pastor Paulo Corrêa, esteve reunido com o presidente da CADB – Convenção da Assembleia de Deus no Brasil, pastor Samuel Câmara, que na ocasião, estava acompanhado dos pastores Felipe Câmara e André Câmara da Assembléia de Deus Ministério de Belém do Pará, juntamente com o Deputado Estadual Paulo Corrêa Júnior e alguns Pastores da Diretoria para tratar assuntos concernentes a obra de Deus.

Segundo informação obtida pelo JM Notícia, a  Assembleias de Deus Ministério de Santos que se desligou há tempos da CGADB, poderá se filiar novamente a uma convenção geral, desta vez, a CADB. A decisão final sobre a filiação vai ser tomada durante Assembleia Geral no mês de fevereiro.

O  Ministério de Santos possui mais de 1.000 igrejas no Estado de São Paulo e é considerada uma das maiores do Estado. Na rede social do ministério, o líder deixou a seguinte mensagem: “porque 2018 é o ano da Integração e Multiplicação”.

VEJA TAMBÉM
Pastor Samuel Câmara já tem o nome para assumir a vice-presidência da CADB

HISTÓRIA

A Igreja Evangélica Assembleia de Deus Ministério de Santos é a Pioneira no Estado de São Paulo.

Os missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren, vindos da Suécia, dirigidos por Deus, chegaram às terras brasileiras no ano de 1911 e aportaram na cidade de Belém no Pará. Depois de muito trabalho, fundaram a primeira igreja pentecostal no Brasil com o nome Assembleia de Deus.

Depois de 13 anos, entenderam que era o momento de trazer a mensagem Pentecostal para o Estado de São Paulo.

Então, no dia primeiro de maio de 1924, Daniel Berg vem para Santos para consolidar a obra que uma nordestina, por nome Hermínia Limeira, havia iniciado ao chegar ao estado, que sem conhecer nada, iniciou os cultos na sua casa.

Na época, a cidade portuária com 135 mil habitantes, foi escolhida para sediar a primeira Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Estado de São Paulo, o que a tornou a Pioneira do trabalho pentecostal em terras paulistas.