Da Redação JM Notícia

Nesta quarta-feira (11) políticos petistas enviaram ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um pedido para incluir o nome “Lula” em seus nomes políticos na tentativa de mostrar resistência à prisão do ex-presidente condenado por corrupção a 12 anos e um mês de prisão.

Em resposta, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) enviou ofício para passar a ser chamado de Sóstenes Moro Cavalcante, por conta do juiz federal Sério Moro. No Senado, Magno Malta também pediu alteração de seu nome e além do nome do juiz paranaense, o senador do PR pediu para incluir também o sobrenome dos policiais que foram mortos recentemente. “Meu nome vai ser Magno Malta Moro Bretas Afonso Miler”, declarou.

A ideia se espalhou rapidamente pelo país e vários políticos resolveram mudar seus nomes para que nos painéis das casas legislativas aparecessem “Lula” ou “Moro”.

Mas o deputado Capitão Augusto (PR-SP) protocolou pedido de mudança para Capitão Augusto Bolsonaro, mostrando seu posicionamento em favor ao pré-candidato à Presidência. “Eu sou contra a mudança dos nomes, mas se pode de um lado, também pode do outro. Se Lula é o candidato deles, Bolsonaro é o meu”, disse o parlamentar.