Da Redação JM Notícia

Professor de História, Filosofia e Sociologia Euclides de Agrela expulsou aluno evangélico por defender Jair Bolsonaro

Um debate político entre professor e aluno em uma escola estadual de Fortaleza ganhou destaque nas redes sociais pela forma como o professor humilha o garoto evangélico por suas posições políticas.

Apoiador do deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pré-candidato à Presidência, o aluno foi expulso da aula pelo professor que defende ideias de esquerda. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o professor não apenas bate-boca com o estudante, mas também questiona a crença do aluno.

No meio da discussão, o professor questiona de onde o aluno tirava tais informações e ele responde “não importa”, e o professor então completa: “Importa. Eu estou falando a verdade. Quem está mentindo pra você é o policial imbecil ou o pastorzinho vagabundo da sua igreja”.

Ao UOL, o professor de História, Filosofia e Sociologia Euclides de Agrela, da Escola Estadual de Ensino Médio Otávio Terceiro de Farias estava explicando aos alunos sobre a prisão do ex-presidente Lula e então o debate começou.

O professor declara que falou sobre o perigo “nazifascista” que paira sobre o país citando o crescimento do apoio ao deputado Bolsonaro, dizendo que o parlamentar seria defender das ideias de Adolf Hitler e Benito Mussolini.

VEJA TAMBÉM
Após denúncia, sindicância irá apurar palestra sobre sexo oral para crianças em escola de Palmas

Sabendo que não é verdade, o aluno pediu a palavra e defender o parlamentar e discussão entre os dois começou. “Àquele ponto (registrado no vídeo), ele já havia me insultado de burro, de mentiroso e dito que eu estava enganando a sala”, afirmou Agrela à reportagem do UOL.

O professor ainda acusa o aluno de tentar agredi-lo e, por este motivo, o expulsou da sala. Mas ao UOL outros professores ouvidos dizem que o aluno é discreto e dificilmente participa das discussões em sala. A Secretaria de Educação (Seduc) do Ceará não se manifestou sobre o caso.

Assista: