Da Redação JM Notícia

Ações enviadas ao STF visam aprovar o aborto sem que o Congresso Nacional decida sobre o tema (Foto: Pleno.News)

Aconteceu neste domingo (6) a sexta edição da Marcha pela Vida contra o Aborto, evento que atraiu pessoas de diversas religiões até a praia de Copacabana, Rio de Janeiro. Organizada pelo Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil sem Aborto, a passeata teve como principal objetivo chamar a atenção da sociedade contra leis que visam negar os direitos do nascituro.

Representantes de diversos segmentos políticos e religiosos formaram uma verdadeira multidão e juntos protestaram contra a votação que está no Supremo Tribunal Federal, que pode permitir a realização do aborto até 12 semanas de gestação.

Entre as personalidades evangélicas que estavam no evento temos a cantora Flordelis, mãe de 55 filhos que é a favor da vida e contra o aborto. “Luto pelo direito à vida porque acredito que a liberação do aborto é um genocídio. Com a liberação do aborto, milhares de crianças serão assassinadas”, disse.

Muitos dos seus filhos foram abandonados por suas famílias após tentativas de aborto sem sucesso. Flordelis chegou a resgatar crianças do lixo e conseguiu dar amor e carinho a todos eles, formando uma grande família.

VEJA TAMBÉM
Feliciano defende policiais em vídeo: "Atacar policiais deve se tornar crime hediondo"

“Eu sou mãe de 55 filhos e muitos deles escaparam de tentativas de aborto, e mesmo depois de nascidos foram abandonados. Tenho filhos que foram jogados no lixo, em valões”, declarou ela ao site Pleno.News.

“Essa marcha é importante para conscientizar o povo e chamar a sociedade para essa luta que não pode ser só nossa, mas de todos”, completou Flordelis.

A cantora Elba Ramalho também participou da marcha, e citou uma frase da Madre Teresa de Calcutá, que diz que a paz não poderá prevalecer enquanto existir o aborto. “O homem tem pensado equivocadamente e não sabe o quanto isso fere o coração de Deus. O aborto é um equívoco porque a mãe que deveria acolher seu filho, o rejeita. E os médicos, que deveriam salvar, matam. Está tudo equivocado. A vida não existe somente quando uma pessoa nasce, mas já começa no momento da concepção”, disse Elba.

Representando os católicos que são contra o aborto estava o arcebispo da arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta que defendeu a vida. “A paz virá no momento que respeitarmos a vida. Estou aqui e faço desta caminhada uma resistência à cultura da morte, resistência em favor da vida”, declarou Dom Orani.

VEJA TAMBÉM
Filha de Eduardo Cunha quer apoio da AD Madureira para se eleger como deputada federal, diz jornal

78% dos brasileiros são contra o aborto

 

Grupos se organizaram com camisetas e cartazes contra o aborto (Foto: Pleno.News)

Enquanto propostas avançam no Supremo Tribunal Federal para tentar caminhos legais para autorizar o aborto no Brasil, o assunto é rejeitado por 78% dos brasileiros, como lembra os organizadores da Marcha pela Vida.

“Não é possível que uma minoria decida pela grande parte da população brasileira. Queremos mostrar que grande parte da população é contra a legalização do aborto. Com a descriminalização dessa prática, as pessoas passam a confundir o que é legal e o que é moral, e acabam achando que é algo banal como se fosse um método contraceptivo, o que não é. Na verdade, o aborto é um assassinato”, afirma João Menezes, responsável pela comunicação do evento.