Da Redação JM Notícia

Mesquita Brasil passou por reformar para receber os refugiados (Foto: Facebook SBM)

A Mesquita Brasil, por meio de sua assessoria, esclarece que o vídeo que tem circulado pelas redes sociais mostrando o presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana (SBM), Sr. Nasser Fares, afirmando que a expectativa é que o Islã seja a terceira maior religião do Brasil em 20 anos, não é um plano para converter brasileiros.

Para não criar alardes desnecessários, a assessoria explica que o discurso foi feito em 2015, como citamos na matéria, diante do anúncio de reforma no prédio onde funciona a Mesquita Brasil e a SBM.

O contexto pelo qual Nasser Fares estimava o aumento de fiéis não está ligado a nenhuma proposta de arrebanhar brasileiros para a religião. “É preciso reiterar ainda que não há esforço da Mesquita Brasil em arrebanhar fiéis. As pessoas que desejam conhecer a religião e se converter são recebidas, recebem orientação, e, caso desejem, dão seu testemunho de fé. O que ocorre é que o trecho da gravação sem essa explicação dá a entender que a Mesquita está querendo expandir sem critérios. E não é verdade.”

A assessoria explica que a estimativa da Sociedade Beneficente Muçulmana  leva em consideração a chegada de refugiados e por isso as instalações da Mesquita, da SBM e  Escola Islâmica e Cemitério Islâmico foram expandidas para poder atender a toda a comunidade.

VEJA TAMBÉM
Congresso médico sobre religião defende que a fé ajuda a curar

“Somente refugiados foram recebido e acolhidos mais de 3 mil pela Mesquita Brasil e SBM. Além disso, as entidades mantêm sistematicamente auxílio para asilos, creches e comunidades que precisam de auxilio, sem qualquer intervenção religiosa”, diz a nota encaminhada ao JM Notícias.

Fraternidade e paz

Os comentários das redes sociais que tentam gerar alarde pelo aumento do número de muçulmanos no Brasil devem ser controlados. “O ponto principal é a disseminação da fraternidade e da paz”, garante a instituição.

É esse também o real sentido do Ramadã, que começa em 17 de maio, um período de 30 dias onde os muçulmanos de todo o mundo jejuam e fazem orações com o propósito de se aproximarem de Deus e exercitem a paz e a tolerância.

O período faz parte dos cinco pilares do Islamismo: a crença em Deus único; na Oração; Zakat – Tributo; Jejum – Ramadã; e Hajj – peregrinação à cidade sagrada de Meca.

CONFIRA A MATÉRIA ABAIXO PUBLICADA PELO JM 

“Queremos transformar o islã na 3ª maior religião do Brasil”, diz líder muçulmano

Da Redação JM Notícia

Nasser Fares é líder da Sociedade Beneficente Muçulmana

Circula na internet um vídeo onde o presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana, Sr. Nasser Fares, declara que para os próximos 20 anos tem como objetivo aumentar consideravelmente o número de muçulmanos no Brasil.

VEJA TAMBÉM
Josi defende mais investimentos em Saneamento Básico

“Este é o nosso objetivo: transformar o islamismo na terceira maior religião do Brasil”, declara o líder muçulmano após citar que a Mesquita Brasil foi a primeira da América Latina e que foi fundada em 1929.

“O trabalho que queremos fazer não é de dois ou três anos. É um trabalho para 20 anos, para a gente realmente solidificar o Islã no Brasil”, afirma ele ao citar que atualmente a religião tem cerca de 2 milhões de fiéis em solo brasileiro.

“Se hoje temos de 1,5 milhão a 2 milhões de muçulmanos no Brasil, a gente quer ter nos próximos 20 anos, mais de 20 milhões de muçulmanos no Brasil”, estima Nasser Fares para o público que o acompanhava na Mesquita.

Em sua fala, o líder muçulmano diz que sua religião já conta com uma das melhores matérias-primas do planeta que é o Alcorão Sagrado e que agora eles precisam alcançar o material humano e para isso eles farão um trabalho de fundação.

“O nosso trabalho é para Alá. Eu e todos vocês somos servos de Alá. Estamos trabalhando para ele e glorificando o nome dele”, declarou.

Assista: