Da Redação JM Notícia

Lula e a senadora Gleisi Hoffmann no lançamento da cpré-andidatura do ex-presidente (Foto: Nelson Almeida/AFP)

O ex-presidente Lula permanece preço em Curitiba para cumprir a pena de 12 anos e 1 mês após ser condenado por corrupção pela Operação Lava Jato. Mas apesar da condenação, o Partido dos Trabalhadores deve oficializar que Lula é pré-candidato do partido para a Presidência no próximo dia 27.

É isso que diz o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ), que garantiu que a legenda já vai começar a apresentar alguns eixos do programa de governo de Lula. O partido continuará tratando Lula como candidato, sem a chance de definir um segundo nome para disputar no lugar do ex-presidente condenado.

Damous conseguiu uma liminar junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e agora também será um dos advogados do petista, atuando juntamente com Cristiano Zanin Martins, Sepúlveda Pertence e Luiz Eduardo Greenhalgh.

Ele, agora como advogado, declara que a estratégia da defesa para everter a condenação de Lula se concentra nos recursos especial, apresentado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), e extraordinário, no Supremo Tribunal Federal (STF).