Por Francisco Vieira – Vieirinha

Jornalista DRT – 0001018/TO

A vida é bem assim mesmo. Cada um de nós pode ser aquela pessoa que estava acostumado a tudo na mão. Os caminhoneiros mostram que se estamos passando por diversos transtornos como esta paralização é porque a população permitiu no passado.

A falta de combustível nos postos, aeroportos e a dificuldade de trafegar pelas estradas, são tarefas para um bom dialogo com a categoria dos caminhoneiros autônomos sem eles na mesa o assunto vai render.

Todos os episódios vividos como essa dimensão que se entrelaçam intensamente na população, faz refletir sobre as muitas “passagens” que enfrentamos.

Esta semana o país iniciou com indicadores negativos na área do abastecimento, o mais injusto é que existem muitas dúvidas e poucas certezas sobre os rumos do povo que quer comprar e não saber onde.

Mais uma vez quem paga o pato é o povo. Até que ponto essa paralização vai atrapalhar o país? O que se percebe é que o cidadão comum fica mais uma vez indignado e até calejado por aumentos abusivos e dos oportunistas de crises.

VEJA TAMBÉM
ONU: Brasil vota contra EUA e condena decisão de Jerusalém ser reconhecida como capital de Israel

O povo acaba perdendo a vontade de reagir, precisamos de forças para enfrentar a realidade. É difícil. Não impossível. E tenho dito.

 

Por Francisco Vieira Vieirinha

Jornalista DRT – 0001018/TO