O pregador também declarou que é preciso ter cuidado, porque a exaustão pode prejudicar o ato ministerial.

Neste domingo (10), comemora-se Dia do Pastor. Pensando no alto peso dessa profissão, pesquisadores da agência americana Barna realizaram um estudo para saber dos riscos do ministério à saúde do pregador.

Após entrevistas com cerca de 1700 pastores, o estudo avaliou que 54% deles alguma vez já experimentaram exaustão mental e emocional. Além desses, 45% disseram que, às vezes, se sentem inadequados.

A pesquisa foi realizada durante um evento de capacitação em novembro de 2017. Os entrevistados afirmaram que a grande responsabilidade do ministério faz com que eles se preocupem mais com o bem-estar de seus membros do que de si mesmos.

– É um trabalho de extrema responsabilidade. Às vezes não temos hora para descansar porque as pessoas precisam de nossa disponibilidade – declarou o pastor Oswaldo Ferraz ao Pleno.News.

O pregador também declarou que é preciso ter cuidado, porque a exaustão pode prejudicar o ato ministerial.

– Se você não está bem, não consegue ajudar os outros. É preciso orar e pedir orientação na Bíblia e também, se possível, ajuda de algum profissional. Trabalhei durante 40 anos e já sofri alguns períodos de exaustão, mas louvo a Deus porque Ele sempre me sustentou – afirmou.

VEJA TAMBÉM
Quem tem fé vive mais, diz pesquisa da Universidade de Ohio

Clergy Health Initiative (CHI) – Depressão

Uma pesquisas sobre o estado de saúde emocional de pastores após anos de ministério são também foi feita pelo Clergy Health Initiative (CHI), para medir o tamanho do estresse vivido pelos líderes evangélicos. O estudo feito com 1.726 pastores, descobriu que o cargo expõe os ministros a um risco de depressão e ansiedade muito maior do que outras atividades profissionais.

Segundo o relatório da Clergy Health Initiative (CHI), a pesquisa constatou que os pastores com depressão chegaram a 8,7% do total de entrevistados, e os casos de ansiedade a 11,1%. A média das demais profissões para ambos os casos nos Estados Unidos é de 5,5%.

O estudo indica que a depressão e ansiedade em pastores são causadas ​​principalmente devido a atividades estressantes que eles são obrigados a realizar, como aconselhamentos, atendimento das demandas comuns das igrejas e o preparo das mensagens semanais, segundo informações do Christian Post.

 

Com informações Pleno.News, Via Gospel+