Da Redação JM Notícia

A Justiça Federal absolveu nesta quinta-feira (12) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva do processo que apura suposta tentativa de obstruir o andamento da Operação Lava Jato. Além do ex-presidente, o ex-senador Delcídio Amaral, o banqueiro André Esteves e outros acusados também foram absolvidos.

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal em Brasília, seguiu o mesmo entendimento do Ministério Público Federal (MPF) e declarou que não há provas suficientes para condenador os acusados.

Lula foi citado na acusação por ter feito esforços para impedir que o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, firmasse acordo de delação premiada com a força-tarefa da Operação Lava Jato.

A acusação diz que na suposta tentativa, Lula teria contado com ajuda do pecuarista José Carlos Bumlai, o banqueiro André Esteves, o ex-senador Delcídio do Amaral e mais três pessoas, todos acusados pelo Ministério Público Federal (MPF), que depois retificou a denúncia, de oferecer dinheiro em troca do silêncio de Cerveró.

Ao decidir o caso, o Juiz Ricardo Leite entendeu que a investigação não conseguiu reconstruir a realidade fática da acusação. “Há inúmeras possibilidades e circunstâncias do que realmente ocorreu, incluindo a possibilidade real de que os pagamentos foram solicitados por Bernardo e Cerveró de forma premeditada. Há, então, clara a intenção de preparar o flagrante para depois oferecer provas ao Ministério Público”, entendeu o juiz.