Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Opinião

12 Motivos que Levam à Separação

Aqui nesse artigo vamos falar isso, baseado em nossa experiência com milhares de casais, relatamos aqui os 12 principais motivos que levam à separação de um casal.

Publicado

em

Imagine para uma pessoa que sofreu um acidente fatal no transito poder prever , voltar no tempo e não sair de casa? Imagine você poder voltar no tempo e investir mais tempo com uma pessoa que você gostaria de ter dito “Eu te Amo”, mas não deu tempo e ela faleceu, sem você poder dizer palavras que queria ter dito, as vezes até ter pedido desculpas, perdão.

É claro que não dá para voltar no tempo e evitar certas situações, mas você pode sim, aprender com quem já errou e traçar um caminho melhor na sua vida. Aqui nesse artigo vamos falar isso, baseado em nossa experiência com milhares de casais, relatamos aqui os 12 principais motivos que levam à separação de um casal.

É aquele artigo que você deveria imprimir, colar na sua geladeira e ler todos os dias, pois não cometer os deslizes relatados abaixo podem salvar a sua família.

Você aprenderá passos importantes, que podem evitar muitas brigas, desavenças e choros. Então, se concentre e dedique os próximos minutos a aprender sobre isso.

Claro que nem todos os casais tiveram acesso a informações tão valiosas quanto essas, por isso, quero incentivar você a compartilhar esse artigo em todas as suas redes sociais, para como nós, você também ser um instrumento de Deus para abençoar vidas.

No decorrer da vida a dois, muitas razões podem encaminhar um relacionamento ao seu fim. Todavia, ainda que pareça complexo demais para aqueles que estão envolvidos num emaranhado de conflitos diários, é possível sim evitar que a convivência entre marido e mulher chegue a um limite extremo de saturação cuja única saída seja o divórcio.

É fato que, se os casais soubessem os motivos reais que arruinaram seus casamentos, e tivessem tido a oportunidade de evitar conflitos movidos por tais razões, certamente fariam diferente, ou seja, agiriam de forma a não contrariar o seu parceiro e consequentemente não gerar tais desavenças.

A questão está exatamente aí: as pessoas muitas vezes não sabem onde erram, por que erram, se estão magoando o outro. E, quando se separam, observam de longe a situação, refletindo: “Se eu tivesse agido de tal maneira, talvez…” Mas, na maioria das vezes, não conseguem retomar o casamento.

Este texto tem por objetivo alertá-lo sobre a importância de valorizarmos a nossa plantação, a fim de que a colheita seja satisfatória. Para isso, selecionamos 12 dos principais motivos que consideramos os mais determinantes para levar um casal à separação. Vale ressaltar que, em muitos casamentos, o divórcio ocorre por uma junção de fatores, não apenas por uma razão específica. Mas, no decorrer dos itens, você vai ver que, com bastante diálogo, há como se prevenir dessa armadilha.

Vamos aos motivos?

1. Desgaste da Vida A2

Cerca de 37% das pessoas afirmam que se separaram pelo cansaço da convivência, uma espécie de fastio, de tédio que elas sentem em função dos anos e anos de relacionamento rotineiro.

Há muitos casamentos que são embalados pela mesmice, pela rotina. A segurança e a estabilidade que tantos anos juntos asseguram ao casal transformam a relação num verdadeiro marasmo. Não se planta, não se rega, não se cuida, não se constrói nada novo: o desânimo é inevitável.

Há de se variar sempre, sair da rotina e procurar novidades. Não importa se os cônjuges tenham 10, 20, 30 ou 40 anos de casados – casamento é para ser alimentado diariamente.

2. Traição

A infidelidade responde por 21% das separações. Ela pode começar com um simples olhar, um pensamento, uma conversa despretensiosa, e no final destruir famílias.

É preciso que tenhamos claro em nossa mente que traição não resolve conflitos no casamento, muito pelo contrário, este comportamento desrespeitoso só tende a nos afastar ainda mais da nossa família. Trair significa iludir, enganar, ou seja, tudo o que não queremos para as nossas vidas.

3. Dinheiro

Para muitos, é a maior causa de separações entre os casais: o Dinheiro. O vil metal, se utilizado adequadamente, é bem-vindo, se desperdiçado, pode gerar conflitos graves no casamento.

Vivemos a era do consumismo, por este motivo a administração das finanças da casa deve ser feita de maneira controlada e responsável, para não haver perdas ou gastos excessivos. Por outro lado, há quem seja avarento demais, “precavido em excesso”, sendo motivo de discórdia entre os cônjuges.

4. Pessoas Diferentes

A união de seres singulares, criados em famílias distintas, com histórias desiguais, que passaram a dividir uma vida juntos, 24 horas por dia, só será possível se essa dessemelhança for respeitada, tolerada e, acima de tudo, conversada, discutida constantemente.

5. Falta de Comunicação

Entre eles há pouca conversa sobre aquilo de que gostam, do que não gostam, sobre suas preferências ou dissabores. Enfim, é frequente a omissão de sentimentos essenciais para a manutenção de um casamento saudável, o que é péssimo para o bem-estar da relação.

Diálogo é vital num relacionamento. Os casais precisam externar suas ideias, opiniões, sentimentos, bons ou ruins. Assim vão se conhecendo cada vez mais e melhor, resolvendo os conflitos que surgem no dia a dia.

6. Falta de Intimidade

Marido e mulher precisam estar próximos. Precisam ser, antes de tudo, muito amigos. Devem se ajudar nos momentos de dificuldade. Em desafios profissionais, na criação dos filhos e em afazeres simples, como nas tarefas domésticas, tradicionalmente destinadas às mulheres. Não ter esse suporte do companheiro faz com que a confiança nele encolha e, não raro, ficar sozinho se torna uma opção mais vantajosa.

7. Falta de Apoio

Um casal deve apoiar-se, seja nos afazeres de casa, seja nos desafios profissionais. Você precisa de um ombro amigo e é o do seu amor. Quando você não tem isso, a confiança vai minguando e ficar sozinho começa a ser uma opção melhor.

8. Convivência com um Companheiro Derrotista, ou seja, “negativo”

Relacionar-se com alguém requer determinadas habilidades, como a paciência, mas ela tem limites. Imagine conviver com uma pessoa que reclama de tudo, o tempo todo? E por mais que se tente agradar, nada está bom. E de quem é a culpa por tudo estar ruim? Dos outros!

Assim fica difícil, porque todos nós precisamos de apoio, de um porto seguro, de motivação para seguirmos em frente. Se precisarmos compartilhar sobre as notas baixas do nosso filho, por exemplo, ou sobre a perda do nosso emprego com uma pessoa assim? Não teremos nem coragem de iniciarmos a conversa.

Portanto, para um relacionamento ter futuro, é imprescindível que o “baixo astral” do nosso cônjuge seja revertido, caso contrário a ruína é certa.

9. Excesso de Controle

Muitas mulheres fiscalizam ou pelo menos tentam fiscalizar a vida de seus maridos. Fazem verdadeiros inquéritos do tipo: Onde você está? Com quem está? A que horas chega? Vem por onde? Comeu o quê?

Esse controle também é comum por parte dos homens, principalmente quando veem suas esposas mais arrumadas, querendo sair com as amigas.

É importante ter em mente que o respeito e a confiança são a base de qualquer relacionamento. Quem ama, confia, respeita. Controle excessivo é sinal de insegurança e imaturidade.

10. Vida Sexual dos Casais Doente

Eis um ponto que merece atenção especial dos cônjuges. Um relacionamento longo não significa estabilidade, não significa estar livre de desmoronamento; relacionamentos recentes ou duradouros podem não ser eternos se marido e mulher não se preocuparem em estimular o sexo no casamento.

Uma das maneiras de manter acesa a chama na relação A2 é zelar pela aparência, pelo visual. Esta atitude contribui deveras para que haja atração física no relacionamento. Cuidar do corpo, evitar engordar, usar roupas modernas, tratar do cabelo, da barba, maquiar-se, perfumar-se, tudo isso colabora para que o desejo não se esvaia com o tempo e o casal continue desfrutando de momentos de prazer, os quais são imprescindíveis na vida em comum. Casamento sem sexo não é casamento, é amizade.

11. Violência

O décimo primeiro ponto a destruir matrimônios não deveria fazer parte da realidade de nenhum casamento, mas infelizmente é comuníssimo encontrá-lo nos lares de qualquer classe social: a violência.

Muitas vezes a violência não chega a ser física, permanecendo no âmbito verbal, mas, ainda assim, ela pode doer tanto quanto a física ou até mais, porque palavras ditas com raiva, em momentos inapropriados, por pessoas amarguradas e frustradas só tendem a ferir gravemente o outro.

É preciso que se entenda que marido e mulher necessitam de amor, carinho e respeito. Gritos, ofensas, agressão física não resolvem os problemas, pelo contrário, esse comportamento faz com que as mágoas se acumulem, fiquem retidas e, num certo dia, explodam, acarretando o divórcio.

12. Falta de um Sonho em Comum

Como viver junto e não ter os mesmos sonhos, e não planejar o futuro, e não ter um horizonte em comum?

Os objetivos pessoais ou profissionais de um casal precisam ser compartilhados e decididos de comum acordo, assim como a educação dos filhos ou quaisquer outros assuntos que envolvam a família. Afinal, o relacionamento é A2!

Todavia, nada fortalece mais um casamento do que ter como sonho comum ver Deus como elo principal da união. A falta d’Ele pode sim desmanchar qualquer castelo como se este fosse feito de areia. Nosso Deus deve fazer parte do sonho de todos os casais.

E, a partir do momento que o sonho se transforma em realidade, e Deus passa a habitar o lar do casal, a palavra separação torna-se apenas um verbete de dicionário, completamente distante do universo de marido e mulher.

Assim, coroados pela bênção do Senhor, eles vão poder falar para o mundo que são casados para sempre.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo1 hora atrás

Covid-19: 20 milhões de brasileiros estão com a segunda dose da vacina atrasada

Índice de pessoas completamente vacinadas contra a doença já teria passado dos 80% do público-alvo, caso não houvesse atraso na...

Brasil/Mundo23 horas atrás

Governo Federal anuncia o Auxílio Brasil de R$ 400 até o final de 2022

O número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias

Brasil/Mundo2 dias atrás

Inscrições para cursos gratuitos do Google encerram nessa sexta (22/10)

As capacitações são na área de tecnologia e começam nesse ano

Brasil/Mundo2 dias atrás

Censura: Instagram retira ‘recurso de links’ de perfis conservadores

Internautas falam de perseguição política e tentativa de censura

Brasil/Mundo3 dias atrás

Lego anuncia brinquedos sem gênero para influenciar crianças “contra o preconceito”

Para a marca, acabar com o “estereótipos nocivos” vai ajudar as crianças a não serem preconceituosas

Brasil/Mundo3 dias atrás

Por reclamarem de banheiro coletivo unissex, Joana Prado e Vitor Belford perdem patronício

A empresa foi pressionada por internautas para romper contrato com o casal; usuários da rede alegam de "transfobia"

Brasil/Mundo4 dias atrás

Pesquisa aponta profissão de professor como a mais confiável entre a população

Foram ouvidos de 19 mil entrevistados com idades entre 16 e 74 anos em diferentes países

Brasil/Mundo4 dias atrás

Auxílio Emergencial pode ser prorrogado até 2023 com valor de R$ 250

Prorrogação deve ser feita devido a demora na aprovação do Auxílio Brasil no Congresso Nacional

Publicidade