971c9a69-18c1-4dd8-ba57-c50e0e2f3c0aCompromisso foi firmado no cartório de registro civil de Palmas na tarde desta segunda-feira. Foto:Divulgação

Membros da chapa 2 “Responsabilidade Classista” registraram em cartório na tarde desta segunda-feira, 16, o compromisso de, em caso de vitória na disputa pela direção do Simed (Sindicato dos Médicos no Estado do Tocantins), não tentarão a reeleição. E mais: vão propor alteração no estatuto nesse sentido. A votação está programada para o próximo dia 31.

De acordo com o candidato a presidente pela chapa, o clínico geral Hugo Magalhães, 34, o grupo fez questão de oficializar o compromisso por dois motivos: “Primeiro porque nosso grupo, ao se unir e decidir pela candidatura, fez com o propósito de mudança, oxigenação e novo modelo de gestão, com novas ideias. E, segundo, porque caso os colegas nos confiem a vitória dia 31, vamos abrir espaço para novos médicos participarem no próximo pleito. Pregamos responsabilidade, transparência e alternância nos rumos do sindicato”.

6101dc43-4944-4631-8b16-d21b50835141Compromisso foi firmado no cartório de registro civil de Palmas na tarde desta segunda-feira. Foto:Divulgação

O documento foi protocolado no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas e de Protesto. O candidato reafirmou o respeito pelos integrantes da atual gestão, que estão há oito anos à frente do sindicato, mas disse que há uma clara insatisfação da classe médica que pede alternância no comando do Simed. “Essa é uma das queixas que ouvimos nas visitas tanto na capital, como no interior. É necessário mudar, o sindicato precisa de novas cabeças, com novas ideias para implementar política diferente do que está aí.”

VEJA TAMBÉM
Marcus Marcelo diz ser contra renúncia de Ronaldo Dimas para disputar Governo do Estado

Candidata a vice na chapa 2, a neurocirurgiã Adria Simões ratificou a opinião de Magalhães. “Estamos em meio a um processo eleitoral classista que esse debate veio à tona não só pelo nosso grupo, mas partiu dos próprios colegas. Temos propostas e ideias que não vislumbramos realizadas pela gestão atual. Mas, passada a eleição, todos devemos estar juntos, ouvindo cada colega para melhorar a representatividade da classe”, disse.

Integrante da chapa, o médico Estevam Rivello Alves esteve no cartório e falou sobre a iniciativa. “Isso prova que nosso grupo, de fato, não tem apego ao poder. Nossa proposta é fazer algo diferente para a categoria e abrir espaço para colegas com novas e outras ideias melhores ainda que as nossas”, declarou. “Não tem como fazer algo diferente agindo e pensando sempre igual”, finalizou Hugo Magalhães. (Ascom)