Por meio de liminar, Desembargador do TRF1 suspende a inelegibilidade de Raul Filho
Por meio de liminar, Desembargador do TRF1 suspende a inelegibilidade de Raul Filho

Da Redação JM Notícia

Raul Filho (PR) continua na disputa à Prefeitura de Palmas. É que nesta manhã de sexta-feira, 26, o desembargador do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1), Ney Bello, concedeu liminar suspendendo os efeitos da condenação contra o candidato, Raul Filho (PR), e consequentemente retirando a sua inelegibilidade.

Os advogados de Raul Filho, da coligação “Coragem Pra Fazer Diferente”, entraram com uma nova ação de revisão criminal na quarta-feira, 24. O texto argumenta que o julgamento, que resultou na condenação de Raul Filho foi contrário ao texto expresso da lei, e a condenação sem a devida correlação com a denúncia.

A liminar aceita o pedido para suspender os efeitos da condenação imposta a Raul de Jesus Lustosa Filho, e reafirma os termos do pedido do  Superior Tribunal de Justiça, que suspendeu os efeitos do acórdão condenatório até o julgamento do mérito da Revisão Criminal. A decisão de hoje também suspende a inelegibilidade do candidato.

condencaoNo twitter, a ex-deputada e esposa de Raul Filho, Solange Dualibe, afirmou que a disputa eleitoral em Palmas será no voto e não nos tribunais: “A disputa agora é nos votos, e não nos tribunais!! Raul elegível! Raul Prefeito de novo!!”.

Confira a decisão na íntegra: Decisão – Liminar

ENTENDA:

Raul Filho responde ação pela prática de crime ambiental (art. 63 da Lei nº 9.605/98), sentenciado em 2012. O MPF disse que, em 2008, o ex-prefeito construiu em Área de Preservação Permanente, às margens do lago da usina Luiz Eduardo Magalhães, em Miracema/TO, sem a necessária licença para tanto.

No último 14 de abril, a Justiça Federal determinou o imediato cumprimento das penas restritivas impostas ao ex-prefeito. A pena prevê o pagamento de multa e a prestação de serviço à comunidade.

Raul Filho solicitou a revisão criminal, mas as liminares foram negadas. Em junho o candidato conseguiu habeas corpus, que suspendeu os efeitos da sentença até o julgamento do mérito, que estava marcado para o dia 24 de agosto, no entanto, foi adiado. Segundo informações, com essa liminar, Raul Filho poderá ser votado nas eleições de outubro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here