5 cristãos são condenados na China por reunião em igreja subterrânea

Os pastores responsáveis pela igreja ficarão cinco anos detidos, os demais pegaram de três a quatro anos

0

Da Redação JM Notícia

As autoridades chinesas condenaram cinco cristãos por se reunirem em uma igreja subterrânea. As penas vão de três a cinco anos de prisão.

Tudo começou em março de 2016, quando uma reunião foi interrompida por policiais armados. Cerca de 40 pessoas estavam adorando a Deus até que o encontro acabou com a detenção dos líderes que foram acusados de “reunir uma multidão para interromper a ordem social”.

As igrejas subterrâneas são comuns na China diante da perseguição religiosa sofrida no país, as rigorosas normas para registro de igrejas e as investigações constantes aos líderes levam muitos cristãos a se reunirem em espaços de difícil acesso para fugirem das autoridades.

Ao julgar os líderes, o tribunal de Xinjiang definiu, em 18 de abril deste ano, condená-los pelo crime e mantiveram a decisão do Tribula Popular da Cidade de Chongji.

Os pastores Yang Zhaocun, de 38 anos e Wang Lulu, 28 anos, foram condenados a cinco anos de prisão. Liu Yan, 40 anos, e Zheng Lan, 68 anos, foram condenados a três anos de prisão e Cheng Yajie, 26 anos, foi sentenciado a quatro anos de prisão.

VEJA TAMBÉM
Índia aprova lei "anti-conversão" e cristãos podem ser presos se evangelizarem

Se declarando inocentes do crime de “perturbação da ordem pública”, os acusados tentarão apelar ao veredito. Com Informações Persecution.org.