Da Redação JM Notícia

 

O Facebook removeu a postagem de uma igreja evangélica de São Carlos, interior de São Paulo, que afirmava que a família tradicional é “original” e que famílias formadas por pessoas do mesmo sexo é “pirataria”.

A imagem foi postada acompanhada de um texto sobre a Bíblia ser incontestável, ao contrário das postagens das redes sociais que se pode discutir e opinar.

“A Bíblia não é rede social que se tem acesso e opina sobre seus comentários e ensinamentos. E se fosse, eu queria ver quem conseguiria mudar a opinião do autor”, disse.

A publicação gerou revolta entre os internautas e a comunidade LGBT se organizou para denunciar a página e conseguiu fazer com que o post fosse removido pelo Facebook que tem uma política contra a discriminação deste público.

A Igreja Projeto de Deus não se calou e fez outra postagem dizendo que “estão acostumados com os ataques justamente daqueles que dizem sofrer por serem oprimidos” e publicou uma carta aberta afirmando que não possui nada contra os homossexuais.

VEJA TAMBÉM
Samuel Mariano presta queixa na Polícia por ataques que vem sofrendo de grupos LGBT

“A sociedade laica pode escolher não temer a Deus, mas a Igreja como instituição privada escolhe seguir os ensinamentos bíblicos. Quem quiser fazer parte da Igreja Projeto de Deus deve seguir o CREDO da igreja. É apenas uma questão de escolha”, diz o texto.