Por Francisco Vieira Vieirinha

O Brasil tem passado por momentos sui generis. Essa semana tomou conta das redes sociais debates em torno da polêmica da liberdade de expressão. Até mesmo uma empresa de sabão, cujos donos são europeus, se viram no direito de dizer as famílias do Brasil como elas devem criar seus filhos. Uma grande ingerência numa questão de foro pessoal. Quando uma empresa comercial se acha no direito de doutrinar a população é sinal de algo não vai bem. O Rei Salomão no Livro de Provérbios já dizia: “Não removas os antigos limites que teus pais fizeram” Provérbios 22:28.

O que se percebe é que a sociedade tenta anular as boas experiências e as lições que foram nos passadas pelos nossos antepassados e o resultado é quase uma anarquia. Famílias fortes são um poderoso fator para se ter uma nação de sucesso. O bem-estar das crianças depende dos valores transmitidos de geração em geração. As políticas públicas que influenciam a estrutura e a dinâmica das famílias têm consequências que se estendem por toda a sociedade.

A empresa de sabão faria bem se produzisse uma campanha publicitária dando conselhos à classe política ou mesmo combatendo a corrupção. Poderia por exemplo ensinar técnicas de boa gestão e eficiência. Quem sabe até fazer um comercial ensinando os candidatos de 2018 a lavarem a boca com sabão para não mentir?

O fato é que os desafios que se colocam sobre nosso país e nosso estado são enormes. Os conhecimentos sobre comportamento humano e mudança social poderiam ajudar a moldar políticas públicas que melhorassem o bem-estar humano. Mas o que se percebe é oposto. Mais conhecimento e mais modernidade não tem sido capazes de melhorar a qualidade de vida dos Brasileiros, dos Tocantinenses. Pelo contrário a fome, a desigualdade, a violência, a falta de esperança tem aumentado.

Esperança mesmo a gente vê no mundo encantando da elite política. Para estes nada falta. Eles têm de tudo. Os melhores planos de saúde, carros, telefone de graça, restaurantes para comer, auxílios dos mais diversos. Alguns gostam até de se vangloriar dizendo que são milionários e que só estão na política para ajudar o povo. Neste mundo de fartura deles só falta mesmo é coerência, humildade. Pelas movimentações que se vê na imprensa não faltam teorias de conspiração, acordos, ataques pessoais e agora o assunto do momento é um impeachment. Um fantasma que volta a rondar nosso jovem estado.

Num ambiente de crise econômica e política, as camadas mais pobres permanecem às margens da sociedade. Abordar as injustiças sociais, desconstruir estereótipos, desmantelar a desigualdade, expor práticas desleais são alguns dos desafios do momento. Todo esse trabalho é fundamental para promover uma sociedade de sucesso. E tenho dito.