Da Redação JM Notícia

Para mostrar a importância da conservação da natureza, o deputado federal Carlos Henrique Gaguim (Podemos-TO) apresentou um projeto de lei que visa incentivar os alunos da rede pública de ensino de todo o Brasil a plantar mudas de árvores e acompanhar o seu crescimento. 

A ideia do projeto nº 8856 de 2017 é que a plantação aconteça mensalmente. “Pretendemos incluir na lei de Política Nacional de Proteção Ambiental o programa onde cada criança da rede pública de ensino plante uma muda de árvore por mês, e acompanhar seu crescimento de modo a criar um ambiente de zelo, carinho e amor por esta árvore, estabelecendo um estímulo para a conservação do meio ambiente”. 

O deputado cita a Lei de Política Nacional de Proteção Ambiental (Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999), conhecida por ser inovadora por promover a educação em todos os níveis, abrangendo, ainda, todas as disciplinas oferecidas aos alunos, sejam eles crianças, adolescentes ou adultos. 

A Lei garante a difusão de conhecimento, a sensibilização para questões ambientais, a produção de material didático, e as pesquisas relativas a métodos e resultados da própria educação ambiental. 

Porém, na visão do deputado, a Lei deveria ter alguma ênfase em ações práticas de conservação. “Precisamos de ações práticas, pois a nossa legislação já é uma das melhores do mundo nessa questão ambiental. Estou propondo a adoção de ações de conservação que envolvam as crianças em tarefas que lhes ocupem a mente e as mãos.” 

Por este motivo o parlamentar sugere a plantação de mudas de árvore, para que os alunos participem de fato da preservação da natureza.  “Minha principal intenção é o plantio de mudas, de forma que os alunos contribuam para a arborização das escolas, de suas ruas e bairros, e tenham a satisfação de ver essas árvores e arbustos crescerem”, explicou. 

Para Gaguim é importante incentivar a preservação ambiental em ações locais. “É minha intenção que a educação ambiental vá além das ideias e conceitos, e que se reflita em ações locais. Vamos pensar globalmente agindo localmente”, declarou.