Da Redação JM Notícia

Evangélicos querem celebrar 500 anos da Reforma Protestante

A Igreja Assembleia de Deus Madureira da Arse 12, em Palmas, criou um grupo de 300 pessoas para um projeto especial em comemoração aos 500 anos da Reforma Protestante: escrever a Bíblia à mão em 30 dias.

A ideia partiu do pastor Irisvan Nunes, com o objetivo de propor uma experiência diferente aos fiéis, indo além da simples leitura da Bíblia. “Sabemos que o fato de transcrever a Bíblia nos dá uma condição de mergulhar no texto de uma forma aprofundada do que simplesmente a leitura”, revelou.

Segundo o pastor, nada melhor do que transcrever a Bíblia para relembrar a história de Martinho Lutero, responsável por traduzir as escrituras para o alemão. A intenção dele era permitir que o povo tivesse acesso ao conhecimento, até então restrito ao clero.

“Quinhentos anos atrás prevalecia o latim que era a língua do Império e da religião oficial, que a igreja católica utilizava. Quando Lutero se depara com as dificuldades que o povo tinha de ter o conhecimento e o acesso da língua sagrada, ele percebeu que o fato da ignorância do povo em relação a Deus se dava por não ter acesso à Bíblia”, comentou o pastor.

VEJA TAMBÉM
Vereadores afirmam que prefeitura “não tem dinheiro para merenda escolar, mas tem um milhão para fazer ornamentação de Páscoa”

Para facilitar a execução do projeto, a igreja foi dividida em três grupos: homens, jovens e mulheres, sendo que este último também inclui as crianças. Cada um ficará responsável por uma parte da Bíblia.

Cada participante desse projeto irá transcrever vários capítulos do Livro Sagrado, até completarem os 66 livros, 1.189 capítulos e 31.102 versículos. A líder de jovens, Andressa Batista, de 21 anos, será responsável por transcrever sete capítulos.

“Uma experiência incrível. É sempre muito bom aprender mais da Palavra, observando cada detalhe, além de ser algo que deixaremos registrado para as futuras gerações”, disse ela que já conseguiu ler a Bíblia completa.

Ao final do projeto, as folhas serão encadernadas e o livro ficará guardado no Museu das Assembleias de Deus, que será construído em Palmas.

Projeto mobiliza mais de 300 membros da Igreja Evangélica AD Arse 12
Igreja foi dividida em três grupos: homens, jovens e mulheres