Pastor Reuel Bernardino diz que vai acionar assessoria jurídica para coibir essas práticas

Da Redação JM Notícia – O Congresso Gideões Missionários da Última Hora (GMUH) acontece há 35 anos na cidade de Camboriú (SC) ganhando o título de maior congresso pentecostal do mundo, reunindo milhares de cristãos de vários países todos os anos. Por conta deste reconhecimento internacional, muitas pessoas mal-intencionadas utilizam o nome do evento para atrair público, e consequentemente, levarem vantagens financeiras.

Ciente desses casos que vem ocorrendo no Brasil, o pastor Reuel Bernardino, presidente do GMUH, declarou em entrevista ao site JM Notícia, que irá tomar medidas judiciais para impedir que isso continue acontecendo. “Está virando um mau hábito de pessoas levianas que estão usando a minha imagem, o nome, a tocha que é a logo do evento e mentindo para as pessoas dizendo que é mais uma extensão dos Gideões”, declarou o pastor.

Reuel Bernardino comenta sobre o evento de Colméia (TO) que estava sendo anunciado como uma extensão do Gideões na cidade. “Eu não estou nem sabendo desse evento, nem conheço Colméia ainda”, declarou. No evento em Colméia, os lideres estavam utilizando a logo dos Gideões e a foto do pastor Reuel Bernardino.

VEJA TAMBÉM
“Depois de três anos e meio de gestão, o prefeito tenta enganar a população”, dispara Cláudia Lelis

Mas segundo o pastor, há outros eventos pelo país que utilizam o nome do Congresso dos Gideões Missionários de Última Hora e, por isso, a assessoria jurídica do evento irá se organizar para processar os organizadores desses eventos.

Áudio parcial da entrevista do pastor Reuel Bernardino ao JM Notícia

“Nós já estamos preparados com a nossa assessoria jurídica e nós vamos para cima para banir essas brincadeiras, com esses levianos que na verdade, estão sugando valores do povo, mas para a base dos GMUH são desconhecidos e não levam nem um centavo para ajudar a obra missionária”, reclamou o pastor.

Ainda segundo o pastor Bernardino, todas as extensões do congresso partem dele que é o presidente do Gideões Missionários, então todos os trâmites para realizar um evento com este nome deve passar por sua mão e ter sua autorização e acompanhamento. “No Brasil só tem duas pessoas que me representam: o pastor Henrique Reame e o pastor Donizete de Moraes”, declarou.

O pastor declarou que resolveu começar a processar essas pessoas para impedir que a prática continue sendo realizada pelo país, e assim preservar o nome do congresso que é tem grande credibilidade diante do público evangélico.

VEJA TAMBÉM
"Estamos vivendo tempos difíceis,” afirma pastor André Martins

“Eu me surpreendo muito com esses eventos que vem ocorrendo no Brasil inteiro…mas isso vai acabar, a assessoria jurídica vai partir pra cima desses levianos”, disse Reuel.

ALERTA – Durante o congresso dos Gideões Internacional realizado em Palmas, no último final de semana, pastor Reuel fez um alerta durante o congresso, no domingo: “Cuidado, cuidado com esse povo que fica realizando congresso por aí, dizendo que é o Gideões e não tem nada de Gideões, cuidado”.