Da Redação JM Notícia

Todos os 25 pedidos de impeachment contra o presidente Michel Temer serão rejeitados pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), segundo informações do próprio parlamentar em entrevista ao jornal Estadão. 

Maia declarou que todos os pedidos estão parados em sua gaveta e que, após ser leal ao presidente durante as duas denúncias, não faz sentido atuar contra o governo. “Acho que todos os temas do impeachment o Congresso já decidiu, a Câmara já decidiu. Os temas que estão nos pedidos estão diretamente relacionados às denúncias”, declarou Maia. 

“Vou rejeitar no momento adequado. Porque a rejeição vai ter direito a um recurso, e esse recurso tem que ser em um ambiente em que a Câmara esteja mais tranquila, para que não tenha uma votação que possa ser distorcida em relação a sua realidade”, completou. 

O presidente da Câmara acredita que os deputados não podem parar pela terceira vez para julga assuntos ligados às duas denúncias que já passaram pela Casa. “O Brasil não suporta isso”. 

  

Maia vai tirar medidas provisórias de pauta 

VEJA TAMBÉM
Deputados aguardam para conhecer novo líder do PMDB

Outra informação dada pelo parlamentar é que as Medidas Provisórias vindas do Governo Federal não entrarão em pauta nos próximos meses. 

“Não é correto a gente ter 20 MPs na fila para serem votadas. Isso aí tranca a pauta da Câmara, tranca o poder da Câmara de ser legislador”, disse o democrata. “O instrumento da medida provisória é um instrumento autoritário. As MPs vêm da ditadura brasileira: dão o direito ao presidente de dar eficácia de lei algo que o povo representado na Câmara não participou”, completou.