Da Redação JM Notícia

Pelas pesquisas de intenção de voto para a Presidência do Brasil nas eleições de 2018 dois nomes se destacam: o ex-presidente Lula (PT) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC – que poderá se candidatar pelo Patriotas).

Ainda sem confirmar que é um pré-candidato, o prefeito da cidade de São Paulo, João Doria (PSDB), defendeu nesta terça-feira (31) a criação de uma frente ampla de partidos de centro para disputar as eleições e assim derrotar os dois candidatos que lideram as pesquisas.

Na visão de Doria, tanto Lula quanto Bolsonaro são opções extremistas, sendo um extrema esquerda e o outro extrema direita. O prefeito tucano teme que a divisão possa levar um dos dois a vencer as eleições.

Sem dar detalhes de quem poderia compor essa frente de partidos de centro, Doria declarou que deverá ter a participação do PMDB no  bloco. “Se nós, que temos uma posição central para salvar o Brasil, não estivermos unidos, quem ganhará a eleição será um extremista, de esquerda ou de direita”, disse o prefeito que estava participando de uma palestra na Federação das Indústrias do Rio (Firjan).

VEJA TAMBÉM
Votação da reforma política deve terminar esta semana

“Será que teremos um Lula aqui na frente? Será que é essa salvação do Brasil? Ou será o Bolsonaro? Eu digo que não. Precisamos nos apoiar em pilares que possam transformar o Brasil e, para isso, as forças democráticas e de centro precisam estar unidas. Nesse sentido, contem comigo”, afirmou Doria. Com informações Folha de São Paulo.