Da Redação JM Notícia

Durante uma entrevista à jornalista Leda Nagle, o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), respondeu que, se o mundo fosse acabar ele usaria todas as drogas ilícitas e teria relações sexuais com homens e mulheres, quantas pessoas o quisessem.

Por conta destas palavras, o deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) gravou um vídeo prometendo entrar com uma representação contra Wyllys, por apologia às drogas e “perversão sexual”.
Em um vídeo postado em suas redes sociais, Feliciano afirma que irá ao Conselho de Ética, ao Supremo Tribunal Federal (STF) e à Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o deputado do PSOL.

Wyllys, diante disto, escreveu uma nota contra o que ele chama de “falso moralismo”, dizendo que deu uma “resposta humana”, e ainda que ele “está deputado”, cargo que não o define.

 “O que chocou alguns falsos moralistas é que eu dei uma resposta humana, espontânea, com humor, em vez de dizer à jornalista o que um assessor de imagem recomendaria a um político. Eu sou quem eu sou, não finjo ser outro. Estou deputado, isso não me define como ser humano”, declarou Jean Wyllys.

VEJA TAMBÉM
PL de mudança de sexo em crianças sem autorização dos pais pode ser votado em urgência

Assista: