Da Redação JM Notícia

Em junho deste ano, a cantora Perlla anunciou o seu retorno ao funk, após ser impedida de cantar na igreja Missão Vida pastoreada pelo pastor e vereador Otoni de Paula Júnior, no Rio de Janeiro, depois de participar do programa “Pagode do Gago” na Rádio FM.

De acordo a coluna do cidadeverde desta sexta-feira (24), a cantora revelou que, após retornar ao estilo musical que a tornou famosa nos anos 2000, foi duramente criticada por um pastor evangélico (Otoni de Paula Júnior). “Fui escorraçada, muito humilhada e por muito tempo machucada”, contou a artista durante sua participação no “The Noite com Danilo”, do SBT. “Foi muita hipocrisia me receberem porque eu era funkeira e agora dizerem ‘não’ porque eu voltei para o funk.”

Além de ter se sentido ofendida, Perlla ainda relembrou um caso que a deixou bastante chateada. Após ser convidada por um membro da igreja para fazer um show no local, acabou duramente criticada por um dos devotos na web. “Esse pastor mandou a secretária dele me ligar e remarcar a data. Depois foi para as redes sociais me escrachar dizendo que eu não ia pisar naquele altar santo dele”, lamentou.  Vale lembrar que Perlla ganhou bastante destaque nacional com o hit “Tremendo Vacilão“, lançado por ela em 2005.

VEJA TAMBÉM
Perlla declara que foi imatura ao trocar o funk pelo gospel
A cantora Perlla é entrevista por Danilo Gentili no programa “The Noite” (SBT) Imagem: Gabriel Cardoso/Divulgação.

Perlla dedicou sete anos da sua vida a carreira gospel, chegou a lançar um CD pela Central Gospel Music com o título de “Minha Vida Mudou”. Com o fim do contrato com a gravadora, Perlla gravou mais um disco religioso o “Noite de Paz – Canções para Celebrar” pela Deckdisc e planejava um lançamento pela Mess Entretenimento.

“Aonde eu estiver eu vou fazer música, seja no forró, seja no pagode, seja na macumba. Não vai ser a religião que vai me definir musicalmente. Eu que comecei com essa coisa do ‘pop funk'”, disse Perlla.