Da Redação JM Notícia

Luciano Coelho criticou o vereador Diogo Fernandes pela audiência pública contra a aula de sexo para crianças

O orientador educacional Luciano Coelho fez uma publicação em seu Facebook criticando a audiência pública realizada na última quinta-feira (23) na Câmara Municipal de Palmas (TO) sobre a polêmica palestra de educação sexual para crianças de 11 a 14 anos.

Coelho teve oportunidade de falar durante a audiência pública, defendendo a palestra que revoltou pais de alunos da Escola de Tempo Integral Anísio Spínola Teixeira. Para ele, que é pedagogo, a educação tem problemas maiores que o fato de uma sexóloga ensinar crianças a fazer sexo oral e anal.

Durante sua fala na audiência pública, o orientador educacional tentou passar um vídeo que mostrava problemas dos alunos que não condiziam com o tema debatido, o que obrigou o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), Diogo Fernandes, a cortar a fala de Coelho.

Revoltado, ele usou suas redes sociais para ofender o vereador dizendo que Diogo Fernandes é “um semianalfabeto político”, um “almofadinha” que queria “pão e circo”.

“Mas o vereador almofadinha Diogo Fernandes não permitiu que eu pudesse fazer uma exposição de alerta aquela audiência pública. Sabe porquê? Ele queria pão e circo, politicagem, sangrar uma gestão e seu programa de prevenção e protagonismo juvenil em praça pública”, disse.

Vereador Diogo Fernandes (PSD)

Diogo Fernandes e outros vereadores da capital se posicionaram contra a palestra após serem procurados por pais de alunos que estavam revoltados com o teor da palestra onde a sexóloga falou sobre “fazer boquete”.

Entramos em contato com o vereador Diogo Fernandes, mas até o momento não recebemos retorno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here