Da Redação JM Notícia

Um documento assinado pelo presidente da Câmara de Palmas, Folha Filho (PSD), mostra que ele se comprometeu votar favoravelmente a Proposta de Emenda à Lei Orgânica que institui a Emenda Impositiva ao Orçamento,  que obriga o Poder Executivo a realizar as emendas parlamentares até o limite de 1,2% da Receita Corrente Líquida do ano anterior.

Além do presidente Folha, os vereadores Major Negreiros e Laudecy Coimbra também assinaram o documento e firmaram o compromisso de votar pela aprovação do referido projeto que trará mais independência ao Parlamento Municipal.

Laudecy assinou o documento se comprometendo a votar pela aprovação do PL, no entanto, votou atrás em sua decisão.

Mas no dia 16 de novembro, durante o 1º turno de votações, os vereadores da base aliada recuaram e votaram pela rejeição do projeto deixando os demais parlamentares confusos. Além dos vereadores da oposição que votaram pela aprovação em 1º turno, cinco governistas votaram favoráveis, entre eles, a vereadora Vanda Monteiro que teve as suas indicações exoneradas do Paço Municipal.

Segundo apurado pelo JM Notícia, o prefeito de Palmas, Carlos Amastha colocou todo o seu staff em campo para impedir que o projeto seja aprovado nesta quinta-feira (30) quando acontecerá o 2º turno das votações.

VEJA TAMBÉM
Projeto poderá ampliar isenção de imposto a quem instala sistemas de energia solar em Palmas

Confira as assinaturas: