Da Redação JM Notícia

O deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP) foi processado pelo cantor Caetano Veloso por injúria e difamação por conta de postagens nas redes sociais onde o parlamentar questionava o envolvimento do cantor com sua ex-esposa, Paula Lavigne.

Segundo declarações da própria mulher, ela perdeu a virgindade com o cantor quando tinha 13 anos e ele 40. Feliciano lembrou que no Brasil relação com menores de 14 anos, ainda que seja consensual, é crime e pediu a prisão de Caetano.

Nesta segunda-feira (11) a defesa de Caetano Veloso apresentou a queixa-crime no Supremo Tribunal Federal (STF), pois como deputado, Feliciano tem foro privilegiado e não pode ser julgado na justiça comum.

No argumento da defesa eles alegam que os ataques ao cantor foram feitos depois que Caetano se manifestou favoravelmente a exposição do MAM onde um homem nu foi tocado por uma criança.

Feliciano se pronuncia sobre o caso 

Em um vídeo divulgado em suas redes sociais há algumas semanas, o deputado evangélico comenta o processo movido pelo cantor antes de saber que seus advogados entrariam também com queixa-crime.

VEJA TAMBÉM
Marco Feliciano comenta atentado terrorista em show no Reino Unido

“Caetano Veloso se incomodou porque eu falei que ele… por que que o Ministério Público não faz uma representação contra o Caetano Veloso porque em inúmeros sites da internet você vai encontrar ele dizendo que tirou a virgindade de uma menina de 13 anos de idade na festa de 40 anos dele. Todos nós sabemos que isso é crime, isso é estupro de vulnerável, isso é pedofilia e o Caetano se incomodou com isso e mandou uma notificação extrajudicial “, diz Feliciano.

A defesa entende que ao pedir a prisão do cantor, Feliciano estava o chamando de estuprador, o que seria crime de injúria. “Ao dizer que o querelante merece ter a prisão requisitada pelo Ministério Público Federal porque estupro é crime, o querelado intenta, por óbvio, chamá-lo de estuprador. Apesar de a conduta que o deputado imputa ao querelante ser crime em nosso ordenamento, como não há uma narração fática nesse trecho, mas “somente” a atribuição de defeitos hipotéticos, a conduta do parlamentar se amolda ao tipo penal da injúria”, diz a defesa.

VEJA TAMBÉM
Criança interage com homem nu em performance no MAM e causa polêmica nas redes sociais

Não apenas Feliciano, mas várias personalidades que comentaram o caso nas redes sociais foram processadas pelo cantor. Por mais de um dia a hashtag #CaetanoPedófilo ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter.