Da Redação JM Notícia

O valor de R$ 472,3 milhões originalmente destinados pelos parlamentares para educação e saúde para o ano de 2018 será usado no fundo eleitoral que financiará as campanhas políticas.

Serão R$ 121,8 milhões remanejados da educação e R$ 350,5 milhões da saúde, conforme noticiou o jornal O Estado de São Paulo por meio de um levantamento.

Os valores correspondem à transferência de dinheiro das emendas de bancadas que inicialmente seriam destinadas a esses setores.

O curioso é que os deputados federais e senadores aprovaram o fundo eleitoral dizendo que a educação e a saúde não sofreriam perdas.

O fundo foi criado como uma alternativa financeira para as campanhas, uma vez que as doações empresariais estão proibidas. O total do dinheiro público gasto com as campanhas será de R$ 1,75 bilhão.

Desse total, R$ 1,3 bilhão sairá das emendas de bancada, cujo pagamento é obrigatório pelo governo, e R$ 450 milhões da isenção fiscal que seria concedida a rádios e TVs para veicular programas partidários.

VEJA TAMBÉM
Haddad terá encontro com a CNBB e busca aproximação com evangélicos

Os partidos receberão parte desses valores de acordo com o tamanho de suas bancadas na Câmara e no Senado, ou seja, partidos grandes como PT, PSDB e PMDB receberão a maior fatia desse montante.