Carlos Amastha, prefeito de Palmas – Foto: Divulgação

Da Redação JM Notícia

O prefeito Carlos Amastha (PSB) acaba de entregar o comando da cidade à vice-prefeita Cinthia Ribeiro para assumir a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) ao mesmo tempo que busca apoio para concorrer ao cargo de governador do Estado. Mas em Palmas, o gestor tem perdido apoio e caminha para perder mais um aliado na Câmara nos próximos dias.

Segundo fontes ouvidas pelo JM Notícia, a tendência é que mais um parlamentar deixe a base de Amastha e caminhe junto à oposição: “Tudo indica que a qualquer momento o número do bloco de vereadores de oposição/independentes chegue a onze no parlamento”, disse a fonte.

Com o desembarque de mais um vereador da base governista, o número dos que romperam com Amastha deve saltar para sete. O momento é ruim para que o prefeito licenciado perca mais um aliado, pois entre as pautas de seu interesse está a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que ainda não foi pautada, tendo em vista, que não possui maioria na Casa para aprovar como ele quer.

VEJA TAMBÉM
Com tumor, Amastha anuncia início do tratamento e pede orações

Se a saída de mais um vereador se confirmar, Amastha iniciará sua pré-campanha no Estado sendo reconhecido como um gestor que não respeita os servidores, pois não negociou à época com os professores que reivindicavam o cumprimento da data-base, retroativos, progressões, titularidades e Plano de Cargo, Carreira e Remuneração em dia.

Outro ponto que começa a circular no Estado, é que o prefeito tem dificuldades de conversar com os próprios aliados, por isso, perdeu a maioria dos vereadores da base na Capital. “Como apoiar um candidato que não sabe ouvir, não possui habilidade para negociar as pautas da Casa e chama a classe política de a velha política”, disse um parlamentar ao JM Notícia.

Desembarque

Um dos motivos que tem levado a oposição a se tornar maioria são as medidas impopulares propostas pelo Executivo que colocam os vereadores em uma saia justa: votar a favor e ficar bem com o prefeito ou votar contra e ficar bem com os eleitores.

Atualmente compõem o bloco de oposição/independentes os vereadores: Léo Barbosa (SD), Rogério Freitas (PMDB), Lúcio Campelo (PR), Diogo Fernandes (PSD), Milton Neris (PP), Júnior Geo (PROS), Vandim da Cerâmica (PSDC), Filipe Fernandes (PSDC), Marilom Barbosa (PSB) e o vereador Ivory de Lira (PPL).

VEJA TAMBÉM
URGENTE|| Ataídes Oliveira e Amastha se reúnem hoje para debater alianças

Araguaína

Prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, pré-candidato ao Governo do TO

Enquanto o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSD), caminha sem a maioria na Capital, em Araguaína, Ronaldo Dimas, pré-candidato a governador, anda em águas tranquilas.

Dos 17 parlamentares, apenas um parlamentar se declara oposição e na maioria das pautas, vota a favor dos projetos encaminhados pelo executivo.

COMPARTILHAR