Da Redação JM Notícia

Em Palmas os moradores estão surpresos com o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de 2018 que para alguns imóveis tiveram um aumento de 59.8%.

A prefeitura garante que não aumentou a alíquota ou a porcentagem do cálculo, porém fez a diminuição dos redutores, e isso fez com que várias famílias sentissem o aumento do imposto. Para quem não sabe, os redutores atingem diretamente a porcentagem do valor do imóvel que é utilizado para calcular o IPTU.

Cada uma das cinco zonas da área urbana de Palmas possui um redutor diferente, índices que até março de 2017 variava entre 35% e 55% e que agora pode chegar em até 75%.

Prefeitura agiu dentro da lei, diz OAB-TO 

Para a Ordem dos Advogados no Tocantins (OAB-TO), a Prefeitura agiu dentro da lei,
ao modificar a legislação e retirar os redutores, aumentando a base de cálculo, porém isso também significa aumentar os impostos.

O órgão explica que retirada dos redutores fez com que o imóvel ficasse acima do valor de mercado e que os moradores podem entrar na justiça para pedir a redução.

VEJA TAMBÉM
Júnior Geo busca solução na justiça devido aumento excessivo do IPTU na capital

“A prefeitura seguiu os trâmites legais para majoração do tributo, porque observou os princípios constitucionais sobre o tema. No entanto, a legalidade não significa que seja moral, sendo que o aumento exacerbado de tributos deve ser combatido especialmente pelo voto consciente do cidadão”, explicou o presidente da Comissão de Direito Tributário da OAB-TO, Thiago Perez.