Da Redação JM Notícia

O cantor Samuel Mariano esteve seu advogado estiveram na delegacia registrando-se um boletim de ocorrência

O cantor Samuel Mariano esteve em uma delegacia, acompanhado de um advogado, para prestar queixa contra um grupo LGBT, que tem o ameaçado e feito calúnias contra ele através das redes sociais.

O religioso declarou que procurou a Justiça para que as pessoas possam ser identificadas e culpadas pelos seus atos. “Estamos sendo vitima de um ataque covarde e sem precedentes em nosso ministério”, declarou o cantor.

Segundo ele tudo começou a 30 dias, depois de uma pregação onde Samuel fala contra uma cantora drag queen. “Desde então, eles vem fazendo ameaça contra mim, minha família e ministério”, revelou.

O motivo dele ir à delegacia foi saber que várias montagens com seu rosto começaram a circular em grupos de Whatsapp.

“Eles prometeram denegrir minha honra e do destruir minha família e o projeto Quero Almas, estão tentando cumprir a promessa, mas aquele que nos justifica não dorme”, escreveu.

A polícia já abriu um inquérito e está rastreando a origem dessas fotos, até chegar nos responsáveis. Tanto quem criou as montagens, quanto quem divulgou será punido pela Justiça.

VEJA TAMBÉM
Samuel Mariano revela apoio a Jair Bolsonaro: "Oro para que Deus o coloque na Presidência"

Cantor Samuel Mariano detona Pabllo Vittar e alerta cristãos sobre a volta de Jesus

Recentemente Samuel Mariano participou de uma cruzada evangelística em Cedro, sertão de Pernambuco. Durante o evento, o músico falou que o cantor Pablo Vittar tem sido usado como um objeto de propagação da ideologia de gênero na mídia, para inverter valores bíblicos e familiares.

De acordo com o pastor Samuel Mariano, Pabllo tem sido usado para acostumar a sociedade brasileira a aceitar como normal a agenda LGBT. Em seguida, Samuel Mariano não poupou críticas a Pabllo Vittar.

“O mundo está querendo empurrar em nós uma inversão de valores. Tem um cara aí que nasceu homem, e agora virou mulher e cantora. Não canta nada que preste”. O pastor ainda afirmou que se ele (Pabllo) fosse viver de música, passaria fome.

“Existe uma força demoníaca querendo empurrar que aquilo ali é o certo. Resultado: ele ganhou o prêmio de melhor música e melhor cantor do ano. E a gente fica olhando e percebe que existe por trás um trabalho para empurrar em nós uma inversão de valores, porque essa é a forma da igreja ficar na terra. Porque se a igreja deixar de protestar e pregar o evangelho puro, a gente vira mais uma turma. E quer saber? Esquece salvação”, afirmou Samuel.

Assista ao vídeo aqui