Da Redação JM Notícia

Ataídes esteve em Pium apresentando o programa “Pacto pelo Tocantins”

O senador Ataídes Oliveira (PSDB), visitará as cidades de São Bento e Ananás nesta segunda-feira (5), seguindo o roteiro de sua pré-campanha ao cargo de governador do estado do Tocantins.

Ao longo desta semana, Ataídes também visitará Darcinópolis, Palmeiras, Aguiarnópolis, Tocantinópolis, Augustionópolis, Praia Norte, Buriti e Araguatins, sempre se reunindo com lideranças políticas locais e empresários interessados em conhecer seus planos para o Estado.

A proposta intitulada de “Pacto pelo Tocantins” vem sendo apresentada em vários encontros já realizados, onde o pré-candidato tucano pode mostrar seus planos para o Estado, visando no crescimento e na melhor distribuição de verbas.

Visita em Pium

Na estrada desde o começo de janeiro, Ataídes já visitou municípios da região Central, Sul e Centro-Oeste do Tocantins. Neste sábado (2) o pré-candidato participou de reunião em Pium.

Participaram desse encontro o prefeito tucano, Valdemir Barros, a 1ª Dama, Leila, o vice-prefeito, Domingos Babilônia, o ex-deputado estadual, Deusdeth Barros, trabalhadores rurais de oito assentamentos daquela região e dezenas de líderes de Divinópolis, Pium, Caseara, Pugmil, Chapada de Areia e Marianópolis, como a prefeita de Caseara, Ildisliene Santana; a prefeita de Pugmil, Maria de Jesus Ribeiro; a prefeita de Chapada de Areia, Maria de Jesus; o prefeito de Marianópolis, Isaias Piagem.

VEJA TAMBÉM
Pastor José Wellington sinaliza apoio a Henrique Meireles: "pai das finanças"

De origem humilde, o senador Ataídes tem facilidade para falar com as pessoas. Tem sido assim, por todos os lugares por onde passou. De maneira direta, as pessoas expõem necessidades dos seus municípios a Ataídes.

A trabalhadora rural, Keila Pereira, do assentamento “Barranco do mundo” disse que o término “das obras da escola e a abertura de um poço artesiano”, são os principais desejos da comunidade, onde moram 71 famílias.

Bartolomeu Lima, morador do Assentamento Macaúba, reclamou da falta de sinal de telefonia. “Estamos isolados, sem comunicação”, lamentou.

Já Luiz de Souza, do Assentamento Pericatu, disse que as 90 famílias do local vivem sem energia elétrica.