Da Redação JM Notícia

Nikolas Jesus Cruz, de 19 anos, foi preso após atirar contra estudantes de uma escola de ensino médio na Flórida

Na noite desta quarta-feira (14) um jovem de 19 anos atirou contra alunos de uma escola de ensino médio em Parkland, na Flória (EUA), deixando 17 mortos. Após ser capturado e preso, Nikolas Jesus Cruz será julgado e poderá ser condenado à morte.

O acusado é ex-aluno da escola Marjory Stoneman Douglas, ele resolveu invadir a escola e atirar a esmo utilizando uma arma AR-15. Investigadores acreditam que antes de atirar, ela disparou o alarme de incêndio para que mais pessoas abandonassem as salas de aula, a ideia era atingir o maior número de vítimas.

Depois de atirar o jovem foi embora, sendo encontrado através dos videos de segurança na escola que conseguiu o identificar e localizá-lo em uma bairro próximo à escola, Coral Springs.

Ao receber ordem de prisão, Cruz foi preso sem resistência, sendo primeiramente levado a um hospital para verificação. Nesta quinta-feira (15) ele foi levado a um tribunal e deverá cumprir pena no condado de Broward. Como a Flórida adota pena de morte, Cruz será julgado e, caso o júri assim decida, ele poderá ser executado.

VEJA TAMBÉM
"Nunca houve tantos casos de possessão demoníaca quanto em 2018", afirmam padres dos EUA

Sem amigos e louco por armas

As declarações do xerife Scott Israel, as redes sociais de Cruz mostram que ele era obcecado por armas, tanto que comprou legalmente a AR-15 e fez comentários em vídeos do Youtube dizendo: “Quero atirar em pessoas com minha AR-15”, “Quero morrer lutando, matando toneladas de pessoas” e “Vou matar agentes da lei um dia, eles vão atrás das pessoas boas”, disse o xerife à CNN.

“Começamos a dissecar seus sites e as redes sociais em que estava, e algumas das coisas que vieram à tona são muito, muito perturbadoras”, declarou Israel.
Um aluno da escola que conhecia o acusado disse que ele tinha o costume de disparar o alarme de incêndio repentinamente, tanto que foi expulso da escola. “Ele era meio abandonado. Não tinha muitos amigos”.

Outro estudante declarou que ele sempre compartilhava imagens de armas nas redes sociais. “Tudo que ele publica é sobre armas. É doentio”, revelou.
Ainda segundo a CNN, Cruz não tinha família. Ele era adotado e seus pais adotivos faleceram. Desde novembro do ano passado, quando a mãe Lynda Cruz faleceu, ele vivia sozinho.