Da Redação JM Notícia

A Prefeitura de Palmas lançará nesta sexta-feira (9) o projeto Balada Segura que tem como objetivo diminuir os acidentes de trânsito causados pela combinação de direção e alcoolismo.

Palmas será a primeira cidade fora do Rio Grande do Sul a implantar o programa que funciona em Porto Alegre (RS) há sete anos. Na capital tocantinense, ele irá substituir as operações das chamadas blitz da Lei Seca com o grande diferencial será o envolvimento das instituições responsáveis pela segurança no trânsito e outras instituições preocupadas com os índices de mortes provocadas pela associação álcool e direção.

O lançamento do programa Balada Segura acontece às 17h na Avenida LO-02, em frente ao Parque dos Povos Indígenas, com a simulação da primeira blitz. Na ocasião, todas as instituições envolvidas assinarão o termo de Cooperação Técnica.

Entre as instituições que apostarão nesse programa tempos: a Prefeitura de Palmas, através da Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana com os Agentes de Trânsito e a Guarda Metropolitana, e Secretaria Municipal de Saúde; o Detran-TO; a Energisa; o Projeto Vida no Trânsito; as Polícias Rodoviária Federal, Civil e Militar; Poder Judiciário do Tocantins; Ministério Público Estadual e Secretaria de Saúde do Estado.

VEJA TAMBÉM
Rogério Freitas questiona má fé em informação e explica que evolução do seu patrimônio é fruto de herança

Secretário comenta importância do projeto

O secretário de Segurança e Mobilidade Urbana, Major Leonardo, lembra que esse projeto é de todos os envolvidos. “O nosso objetivo com esse projeto não é que as pessoas deixem de beber socialmente, mas que possam divertir com segurança, elegendo sempre o motorista da vez”. O secretário lembra ainda que o álcool é a abertura para outros crimes, a exemplo da violência doméstica e outros.

Segundo estimativas da ONU, o álcool está presente em mais da metade dos acidentes com mortes. Nesse sentido de conscientizar, o Balada Segura atuará com blitze de fiscalização e educação tanto em locais de grande concentração de bares e casas noturnas, como em roteiros de deslocamento para festas e eventos, visando a combater, principalmente, a condução de veículos por motoristas alcoolizados. Forças de segurança fazem parte desse projeto, uma vez que em blitze também são apreendidas armas, drogas, veículos.

Tolerância zero

Quando se trata de álcool e direção a tolerância é zero, qualquer valor acima desse referencial o condutor sofre penalidade administrativa como multa e suspensão de 12 meses da CNH. Entretanto para índice acima de 0,33 miligramas de álcool por ar expelido o condutor se enquadra em crime de trânsito. E nesse caso, a pessoa responderá penalmente, e em caso de reincidência ou envolvimento em outro crime não terá mais os benefícios de ser réu primário.

VEJA TAMBÉM
Felipe Fernandes (PSDC) realiza reunião no Taquari com a presença da vice-governadora Cláudia Lelis

No Rio Grande do Sul

O projeto piloto em Porto Alegre foi lançado no dia 4 de fevereiro de 2011 no intuito de preservar vidas e promover uma mudança de comportamento no trânsito. E em sete anos de atuação no Rio Grande de Sul, conseguiu reduzir em 37% os números de mortes no trânsito durante as noites e madrugadas e uma redução de 40% dos motoristas flagrados alcoolizados.

Na primeira fase da Balada Segura, as blitzes de fiscalização e educação realizadas em zonas boêmias da Capital gaúcha atuavam nas madrugadas dos finais de semana. O teste do bafômetro era realizado somente nos condutores que apresentavam sinais de embriaguez.

A partir de 27 de setembro de 2011, na nova fase da Operação, as ações passaram a ser realizadas de quarta-feira a sábado (também em vésperas de feriado), e todos os motoristas passaram a ser convidados a fazer o teste do bafômetro.