Chá Com Mulheres da FIETO promove troca de experiências entre empreendedoras

Cerca de 200 mulheres participaram do evento

Da Redação JM Notícia

Evento atraiu empreendedoras de Palmas (Foto: Adilson Nogueira)

Aconteceu nesta quinta-feira  (22)  a 4ª edição do Chá com Mulheres da FIETO, evento que trouxe às empreendedoras de Palmas exemplos de sucesso e de superação por meio de palestra e depoimento para troca de experiências entre as mais de 200 participantes.

A Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO) realizou um grande evento no espaço Tuagê, em Palmas , com a presença  da conselheira do Sistema FIETO, Maria Elieth Lobo, que logo no início destacou a forte participação feminina no quadro de lideranças da instituição que representa 75% do total dos gestores.

“Para que esta participação seja cada vez mais crescente, a FIETO gera oportunidades de troca e capacitação como neste encontro com a expectativa de que o aprendizado adquirido seja de grande valia e contribuição para o projeto de vida destas mulheres”, disse.

Observada por mais de 200 mulheres empresárias, gestoras, líderes de instituições classistas e patronais, entre outros ofícios, a neuropsicóloga e educadora, Adriana Fóz, falou sobre a importância de “sermos omelhor a partir de quem já somos”.

VEJA TAMBÉM
Prefeitura de Palmas e Câmara Municipal se mobilizam em prol de um trânsito mais seguro

Para ilustrar, contou sua experiência de reaprender a falar, andar e até mesmo enxergar após ter sofrido um Acidente Vascular Cerebral aos 32 anos. A história foi contada no programa Encontro de Fátima Bernardes no ano passado e deu impulso para que Adriana criasse e aplicasse em sua recuperação um novo conceito explicado pela neuropsicóloga.

“A Plasticidade Emocional é o conjunto de competências e exercícios que reconfiguram nossas emoções para superação de um problema ou desafio. É algo que, com a minha intenção, com a minha consciência, eu vou escolher caminhos para me tornar ainda melhor”. Ela explica que o trabalho emocional proposto neste conceito potencializa e vai além da capacidade natural do cérebro para a recuperação de lesões.

Contribuindo com a proposta do evento de contribuir para o fortalecimento da gestão e empreendedorismo feminino, Ruth Almeida, também contou sua trajetória. Filhas de pais analfabetos, ela foi quebradeira de coco,trabalhou como doméstica, faxineira e cozinheira sempre lutando por melhores condições e contra o conformismo. O esforço, dedicação e aproveitamento das oportunidades levou-a à condição de empresária após ser finalista em um reality show de gastronomia e premiada como melhor chef de cozinha do Tocantins no Prêmio Dòlmã 2018.

VEJA TAMBÉM
Propaganda eleitoral reduzida, Sargento Aragão terá apenas 14 segundos na TV

“Eu nunca me conformei onde eu estava. Até hoje eu não quero só ser a Ruth chef de cozinha. Eu quero ir além disso e levar pro coração das pessoas que elas podem transformar suas vidas e chegar aonde quiserem. Mudando nossas atitudes e pensamentos para o melhor, tudo de bom acontece”, disse Ruth que hoje é proprietária de um restaurante em Palmas.

O Chá Com Mulheres já foi realizado em Palmas (2015), Araguaína (2016) e Gurupi (2017). Ao reunir mulheres líderes e empreendedoras busca desenvolver novas competências por meio da troca de experiências e conhecimentos.