Da Redação JM Notícia

MST fecha Rodovia BR-101 na Bahia enquanto STF julga habeas corpus de Lula

Em várias partes do Brasil o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estão realizando protestos por conta do julgamento do pedido de habeas corpus (HC) preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que está sendo julgado no Supremo Tribunal Federal (SFT) nesta tarde.

Caso o documento que impeça Lula de ser preso seja negado, as lideranças do MST prometem atos mais radicais como protesto. “Há uma tendência geral de se ter um ‘abril vermelho’ ao quadrado, em caso de insucesso da defesa do Lula”, João Paulo Rodrigues, integrante da coordenação nacional do MST.

A expressão “abrir vermelho” é um termo utilizado por João Pedro Stédile, líder maior do movimento, que se refere à ataques contra a ordem pública como o João Pedro Stédile, líder maior do movimento.

O grupo acredita que além do MST, os apoiadores de Lula também se juntarão nestes atos. “Vamos ter o respaldo de quem vota no Lula, que continua liderando tudo quanto é pesquisa. A luta de classes aberta em torno do Lula é uma oportunidade para as forças populares articularem a defesa da democracia com a luta social”, disse Rodrigues.

VEJA TAMBÉM
Militantes do PT querem impedir que Lula se entregue; defesa orienta seguir a ordem de Moro

O MST e outros grupos de esquerda acreditam que o ex-presidente não será preso e que poderá concorrer às eleições presidenciais. Caso isso não aconteça, o grupo irá “às ruas lutar pela liberdade” de Lula que já foi condenado em segunda instância a 12 anos de prisão.