Da Redação JM Notícia 

No final da tarde desta quarta-feira (18) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou, o acórdão que determina o afastamento do governador do Tocantins, Marcelo Miranda (MDB), e da vice-governadora, Cláudia Lelis (PV). Com isso, o Tribunal Regional Eleitoral deve ser notificado e então concretizar o afastamento do governador e sua vice, Cláudia Lelis (PV).

A notificação do TRE-TO também entrega o governo do Estado ao presidente da Assembleia Legislativa, Mauro Carlesse (PHS) que passa a ser o governador interino até a eleição suplementar que está marcada para o dia 3 de junho.

Marcelo Miranda recorre ao STF

O advogado de Marcelo Miranda informou que deve entrou com recurso no Supremo Tribunal Federal e o pedido será analisado novamente pelo ministro Gilmar Mendes, o mesmo que concedeu a liminar que devolveu o Governo do Estado a Marcelo Miranda sete dias após o afastamento.

Entenda

Na terça-feira (17), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu negar recurso da defesa e manteve a cassação do governador Marcelo Miranda e da vice, Cláudia Lelis, por arrecadação ilícita de recursos na campanha de 2014 para o governo do Tocantins.

VEJA TAMBÉM
Mauro Carlesse recebe garantia de liberação de recursos pelo Governo Federal

A Corte negou embargos de declaração, recurso para esclarecer pontos de uma decisão. Os ministros do TSE decidiram conceder em parte apenas o da defesa de Cláudia Lelis, para corrigir a informação sobre seu partido na decisão da Corte.

O caso se refere à acusação de suposto uso de caixa dois pela chapa de Marcelo Miranda e Cláudia Lelis nas eleições de 2014.  Quando um avião foi apreendido em Goiás levando R$ 500 mil, além de santinhos de Marcelo Miranda e outros políticos.