Da Redação JM Notícia

Durante este final de semana sete partidos políticos lançaram candidatos a governador do Tocantins que irão disputar a eleição suplementar marcada para o dia 3 de junho. O candidato eleito ocupará o cargo deixado por Marcelo Miranda até o mês de dezembro deste ano.

Pelas exigências do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), as chapas têm até esta segunda-feira (23) para apresentarem seus registros que serão analisados e então aprovados ou não pelo tribunal para ter validade.

Mauro Carlesse

O governador interino Mauro Carlesse (PHS) lançou sua candidatura contando com o apoio de grandes nomes da política tocantinense como o ex-governador Siqueira Campos, o deputado federal Carlos Henrique Gaguim, os deputados estaduais Wanderlei Barbosa, Eli Borges, César Halum, Eduardo do Dertins, Eduardo Siqueira, entre outros que fizeram questão de apoiar Carlesse.

Quem prestigiou o evento, foi o deputado federal, Marcelo Aro; presidente Nacional do PHS e o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS).

Mauro Carlesse ainda não teria definido o nome de vice de sua chapa até às 17 horas deste domingo.

Na ocasião, o ex-governador Siqueira Campos (DEM) firmou que apoia Carlesse pois o atual governador está inaugurando um novo jeite de administrar. “Com Justiça, homem de decisão e ideal para este momento pelo qual passa o Estado”. O ex-governador afirmou disse que conhece bem Carlesse e atestou a capacidade do Governador para tirar o Tocantins da crise, gerar empregos e fazer a economia crescer, criando oportunidades e melhorando a renda do povo.

Siqueira finalizou afirmando que fará o quer for possível para a vitória de Carlesse, levando o nome do Governador a todo o Estado para que todos saibam de sua capacidade e competência para gerir o Tocantins. Ao todo, Carlesse deve ir para disputa com o apoio de 7 partidos, sendo eles:  PHS, PRB, PPS, PMN, PTC, Democratas e Progressistas.

VEJA TAMBÉM
Agora no PSDB, prefeito de Tocantinópolis defende eleição de Carlesse

Carlos Amastha

O ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), contou com o apoio dos partidos de esquerda como PT e PCdoB que fizeram questão de dividir o palco durante a convenção que aconteceu no Espaço Cultural. O candidato a vice-governador da chapa será o advogado Célio Moura e conta com o apoio do deputado estadual Paulo Mourão, também do PT.

Kátia Abreu

A senadora Kátia Abreu (PDT) oficializou sua candidatura na sede do partido, em Palmas, tendo apoio de seus correligionários. Nesse evento, os participantes estavam com um adesivo colado nas roupas com o dizer: “A guerreira vem aí”, que deverá ser o bordão utilizado durante a campanha eleitoral que começa ainda esta semana em todo o estado. O deputado Osires Damaso (PSC), retirou sua pré-candidatura e decidiu apoiar a senadora.

PSDC – O PSDC que sofreu intervenção neste sábado (21) por coligar com Kátia Abreu (PDT) estava no palanque, desta vez, por meio do seu vice-presidente recém empossado Gilvan Lino. Ele confirmou ao JM Notícia que deixou de apoiar Amastha ao Governo.

“Estou na base da próxima Governadora Kátia Abreu, uma mulher de fibra, forte, determinada, que está disposta a fazer de tudo para que nosso Tocantins evolua e saia dessa inércia”, Gilvan Lino, ex-secretário do Governo Amastha.

Vicentinho Alves

O senador Vicentinho Alves (PR) juntou centenas de pessoas durante a convenção partidária que aconteceu no auditório da Associação Tocantinense de Municípios (ATM). Como candidato a vice-governador desta chapa está Divino Bethânia Júnior (PROS), vereador da cidade de Araguaína. Vicentinho terá apoio de deputados como Nilton Franco, Valdemar Júnior, Jorge Frederico e Elenil da Penha.

VEJA TAMBÉM
Em carta, Kátia Abreu diz que concorrer a vice é "o maior desafio" de sua vida

Márlon Reis

O ex-juiz Márlon Reis (Rede) confirmou sua participação como candidato ao Governo na eleição suplementar e apresentou o coronel Edvan de Jesus Silva como seu vice. A convenção aconteceu em um hotel em Palmas no sábado onde o criador da Lei Ficha Limpa pode apresentar seus projetos para o Tocantins.

Marcos de Sousa

Já o empresário Marcos de Sousa (PRTB) foi confirmado como candidato ao Governo do Tocantins durante a convenção estadual que aconteceu na sede do partido em Palmas. O candidato a vice será vereador Sargento Genilson, também do PRTB.

Mário Lúcio Avelar

Mário Lúcio Avelar (PSOL) foi apresentado como candidato durante a convenção da sigla que aconteceu no sábado, na Câmara Municipal de Palmas. Avelar foi promotor de Justiça no Tocantins entre os anos de 1993 a 1996 e procurador da República, entre 1996 a 2003.

PSDB, MDB e PV ficarão de fora da eleição suplementar

O senador Ataídes Oliveira (PSDB) retirou sua pré-candidatura e não participará da eleição suplementar. A sigla ainda não indicou qual candidato receberá o apoio dos tucanos, nos bastidores chegam a sugerir que a senadora Kátia Abreu poderá ser a escolhida, uma vez que a ligação entre o PSDB e o ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), está balançada por conta do processo de expulsão da prefeita Cinthia Ribeiro.

O MDB, que poderia indicar a deputada Dulce Miranda para ocupar o cargo deixado pelo seu esposo, o governador cassado Marcelo Miranda, também não irá participar desta disputa e, provavelmente, irá apoiar o senador Vicentinho Alves.

O PV de Cláudia Lelis, vice-governadora cassada, não apresentará candidatura própria e não há especulações sobre qual candidato pode receber o apoio da legenda.