Da Redação JM Notícia

Imagem meramente ilustrativa| Foto Wikimedia Commons

Um estudo realizado por dois educadores brasileiros mostra que a maioria dos professores de História é de esquerda, uma pesquisa que inédita que revela as preferências políticas dos educadores brasileiros.

Quem assina a pesquisa são os educadores Caroline Pacievitch, professora de História da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e Luís Fernando Cerri, professor de História da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) que entrevistaram 288 professores de História de Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile.

Com o título de “Esquerda ou direita? Professores, opção política e didática da história”, a pesquisa revelou que 84,5% dos professores brasileiros disseram preferir siglas de esquerda ou centro-esquerda. Enquanto que 15,5% preferem o centro, centro-direita ou direita.

Nos demais países pesquisados também ficou provado que os professores de história preferem os partidos de centro-esquerda e esquerda também é maioria. Sendo 69,62% na Argentina, 46,83% no Paraguai, 93,33% no Chile e 100% no Uruguai.

Os autores do estudo declaram que esses resultados “provocam reflexões sobre o papel dos formadores de professores de História”, o que reforça “a importância de conectar política e didática na constituição da responsabilidade docente”, afirma o artigo.

Os pesquisadores declaram ainda que não foi percebido o “desejo consciente de doutrinação ideológica por parte dos professores”, a historiadora Caroline Pacievitch cita o exemplo das preferências de abordagem da ditadura militar brasileira entre os professores.

As respostas ainda apontam que nenhum dos professores abordaram os temas da aula fugindo daquele que pode ser considerada uma explicação correta do ponto de vista historiográfico. Com informações Gazeta Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here