Da Redação JM Notícia

A Venezuela e Moçambique resolveram declarar calote em exportadores brasileiros e o governo federal resolveu tirar os valores para pagar o seguro-desemprego para quitar essas dívidas através de um projeto de lei de crédito extraordinário no valor de R$ 1,16 bilhão para o Fundo Garantidor à Exportação (FGE).

O projeto de lei foi enviado ao Congresso Nacional na semana passada e deve ser voltado nos próximos dias, para permitir que o FGE utilize os valores dos recursos do seguro-desemprego para então honrar com o pagamento.

O Governo nega que essa transferência de valores irá impactar o pagamento dos valores mensais de quem está desempregado, pois “há folga nas verbas até o final do ano”, o que permite fazer esse tipo de transferência.

Segundo a explicação do Governo de Michel Temer, o país tem o crédito de R$ 1,16 bilhão “permitirá, no âmbito do Fundo de Garantia à Exportação – Recursos sob Supervisão do Ministério da Fazenda, o pagamento da cobertura das garantias prestadas pela União em operações de seguro de crédito à exportação”.

VEJA TAMBÉM
Igreja Católica considera novo mandato de Maduro ilegítimo

Brasil fiador
O Brasil precisa honrar com as dívidas de outros países por ter sido o fiador das operações feitas pela Venezuela e Moçambique, logo, cabe a ele honrar com a quitação dos valores diante do calote declarado. Os países devem ao BNDES e a bancos privados pela importação de produtos e serviços do Brasil.