Da Redação JM Notícia 

Motorista estava embriagado como provou o teste do bafômetro realizado pela Polícia Militar

Na noite desta segunda-feira (7) cinco atletas que treinavam corrida em uma estrada rural de Palmas. Segundo testemunhas, o motorista do automóvel estava aparentemente embriagado.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e as vítimas foram socorridas e levadas para um hospital particular no centro da cidade.

As vítimas eram três mulheres e dois homens, as identidades não foram reveladas e tudo que se sabe até o momento é que todas pessoas socorridas estão conscientes.

Motorista embriagado

Segundo o G1 Tocantins, o diretor do grupo de corridas em questão, Gustavo Borges, informou que o motorista teria tentado agredir outros atletas após o acidente. Ainda segundo ele, o condutor aparentava estar embriagado no momento do atropelamento.

E a Polícia Militar comprovou esse estado através do teste do bafômetro cujo resultado foi de 0,65 miligramas de álcool. Por lei, o máximo permitido é de 0,05 miligramas.

Identificado como Deusiano Santana, de 57 anos, o motorista foi levado para a delegacia de plantão em Palmas e preso.
O acidente ocorreu próximo à Marginal Leste da TO-050, em um setor de chácaras.

VEJA TAMBÉM
IEL oferece 12 vagas de estágio remunerado em Araguaína e Palmas

Caso Pedro Caldas

A morte do médico Pedro Caldas foi semelhante ao que aconteceu na noite desta segunda-feira. Em dezembro o médico foi atropelado enquanto treinava corrida na marginal, e veio a falecer após ficar um mês internado.

Na ocasião a motorista do carro identificada como Iolanda Costa Fregonesi não apresentou carteira de habilitação e se negou a fazer o teste do bafômetro. No boletim de ocorrência, os policiais afirmaram que ela apresentava sinais de embriaguez.